18:47hs
Sábado, 25 de Maio de 2019
Aiuruoca - Notícias
31/08/2018 15h49

Sonho de voltar a estudar se torna realidade para moradores de Aiuruoca

Projeto Social EJA oferece aulas para aqueles que querem ter acesso à educação na fase adulta

Alunos e coordenadores do projeto que está resgatando o sonho da alfabetização


Inúmeros são os motivos que levam uma pessoa a não ter a oportunidade de frequentar regularmente uma escola, mas, mais ainda são os motivos para começar a estudar e ir em busca de seus sonhos.


Foi em busca do grande sonho da alfabetização e de voltar a estudar que sete, agora alunos, superam obstáculos e estão cursando o EJA (Educação de Jovens e Adultos), em Aiuruoca.


O EJA, na cidade, foi uma iniciativa de Ricardo de Oliveira Correa e Marco Antônio dos Santos, com colaboração de Maria Inês Barge de Matos e Jaqueline Cesar de Carvalho, e já está mudando as vidas dos alunos através da educação, oferecendo o direito a todos os cidadãos de iniciar, retomar ou concluir os estudos.


Segundo o Coordenador do projeto Marco Antônio dos Santos, a ideia começou com uma vontade do Ricardo de fazer um trabalho social na cidade e Marco Antônio viu a necessidade de criar um projeto voltado para Educação de Jovens e Adultos para o município. “Esse projeto tem como finalidade mostrar que, apesar das dificuldades apresentadas pelo educando durante sua caminhada, a modalidade permite o reingresso na vida escolar, resgatando seus sonhos e contribuindo para a formação profissional. Nosso principal objetivo é educar estes alunos para uma vivência autônoma, empoderando-os para que possam resolver situações cotidianas com maior tranquilidade e eficiência”, conta Marco Antônio.


Para o aluno Júlio Marçal da Silva, de 65 anos, seu sonho de aprender a ler e escrever está, a cada dia, se tornando mais realidade. “Não tive escola, porque meu pai não me colocou. Quero aprender a ler e escrever. Estou muito satisfeito com o EJA. Ficar sem estudo é muito ruim, só quem não tem sabe o que passamos. Se Deus quiser vou sair daqui lendo e escrevendo. Vejo os outros escreverem e fico triste, porque eu vou ler e não sei, vou escrever e não sei. Agora já estou aprendendo a ler e estou sentindo que é muito bom para mim. Agradeço de coração.”


As aulas começaram no dia 23 de maio deste ano e, de lá para cá, os alunos, com faixa etária de 40 a 60 anos, com toda vontade de aprender, já estão alfabetizados.


“É um trabalho que me toca muito. Fizemos a matrícula com sete alunos frequentes, mas temos espaço para doze. E se precisar, podemos aumentar nosso espaço. Nosso método de ensino é com base para as necessidades diárias dos alunos. Eles aprendem com formulários de inscrições, placas de trânsito, valores de produtos no supermercado, coisas que eles precisam diariamente. Nossa grande pergunta é: O que eles precisam? Qual a grande dificuldade que eles encontram?”, explica Marco Antônio.


Outro aluno do EJA é João Pedro Alves que, sentindo a necessidade da alfabetização, procurou as aulas. “Estou nessa escola e estou muito feliz. Quando era criança não tive oportunidade de estudar, morava longe da escola, e agora estou tendo essa chance. Sinto a necessidade e falta de ler e escrever. Se Deus quiser vamos aprender”.


Maria Aparecida Fernandes é outra moradora de Aiuruoca que está no projeto. “Estou muito feliz em estar aqui estudando. Eu mal sabia escrever meu nome e agora já preenchi até um Sedex. Quero aprender a ler e escrever bem para não depender de ninguém. Eu mesma vou lá e escrevo e pronto. Fui pagar um carnê e eu não sabia preencher, o moço me chamou de analfabeta e fiquei muito triste. Foi quando pensei em entrar na escola para aprender e mostrar que eu sei preencher, e eu fiz isso. Foi uma boa ideia”, comemora a aluna.


As aulas são ministradas pela Professora Erivalda Toledo dos Santos, que já trabalhou com EJA e tem vasta experiência em educação. “Estou muito feliz em participar do projeto porque estou tendo a oportunidade, ao mesmo tempo, de ensinar e aprender. Para mim é muito gratificante saber que os alunos aprenderam aquilo que eu ensinei e principalmente conseguiram aplicar de algum modo na vida deles, assim como relatou a Maria Aparecida, que já consegue preencher o carnê do INSS. Acho que esse é o nosso maior objetivo, dar autonomia aos nossos alunos”, ressalta a professora.


Se você também tem o sonho e interesse em voltar a estudar pode procurar o EJA. As aulas acontecem de segunda a sexta-feira, das 19:00 às 22:00 horas, na rua Felipe Senador, 1.203 (Sala acima da loja de materiais de construção “Casa Nova”).

Aulas são ministradas de segunda a sexta-feira

PUBLICIDADES
SIGA-NOS
CONTATO
Telefone para contato.: (35) 3332-1008
Textos e contatos em geral: jornalcp@correiodopapagaio.com.br
SAC: online@correiodopapagaio.com.br
R. Ledo, 250 - Centro - São Lourenço - MG