20:14hs
Domigo, 20 de Outubro de 2019
Andrelândia - Notícias
30/12/2014 17h04

Oficina de artes e patrimônio histórico de Andrelândia

Centro Cultural desperta a arte e cultura em pessoas de todos os públicos.

O Centro Cultural Andrelandense tem reunido grandes talentos, além de despertar em pessoas de todas as idades o interesse pela arte e cultura.

Tadeu Domingos do Carmo, 47 anos, presidente do Centro e da Rádio Comunitária de Andrelândia, é monitor no programa Mais Educação, atuando na Escola Municipal João Narciso de Oliveira, onde em dez meses foram desenvolvidos laboratórios e oficinas de teatro com as crianças do programa.

“Elaboramos com os alunos os temas a serem abordados durante o ano. Ficou então decidido que no primeiro semestre letivo apresentaríamos a peça de teatro ‘A rosa de Hiroshima’, baseada no poema de Vinícius de Moraes, e que no segundo semestre seria a peça ‘A bruxinha que era boa’, de Maria Clara Machado”, explica Tadeu.

As quatro apresentações de ‘A rosa de Hiroshima’, sendo que três delas foram feitas no teatro da Escola João Narciso e uma na Escola Estadual Visconde de Arantes, exibiram a criatividade na utilização de material reciclável, que podia ser visto nos figurinos, em diversos acessórios e cenários. Para o monitor do Mais Educação, o texto retratou uma das páginas mais tristes da humanidade, a segunda guerra mundial e a explosão da primeira bomba atômica, na cidade portuária de Hiroshima, no Japão, em 6 de agosto de 1945.

“O texto foi muito importante para que os alunos das escolas, atores e atrizes do programa pudessem conhecer os horrores da segunda grande guerra e aprender, através da arte, como é importante a luta pela paz entre os povos do mundo”, esclarece Tadeu.

No segundo semestre foi preparado o texto teatral de Maria Clara Machado, ‘A bruxinha que era boa’. Com baixo custo financeiro e novamente utilizando a imaginação e abusando dos materiais recicláveis, no dia primeiro de dezembro de 2014, às 14:00h, foi apresentada a peça ‘A bruxinha que era boa’, na Escola Municipal José Bernardino Alves, com a participação de todos os alunos do período da tarde.

“Importante lembrar que na nossa visão o ‘mal’ pode ser vencido com alegria. Então adaptou-se ao texto a figura do palhacinho, e no final da peça todas as crianças que ali estavam, juntos a atores e atrizes do programa, interagiram de uma maneira incrível, em uma grande ciranda de rodas. Para 2015 já estamos elaborando três novas peças com os alunos do Mais Educação”, informa o monitor.

Em 2014 passaram pela oficina de artes e teatro 41 alunos. Destes, 38 foram aprovados sem precisar de recuperação.

“É uma grande conquista. A cultura e a arte abrem portas que ninguém pode fechar. Agradeço muito ao monitor Cleiton Francisco de Almeida, que uniu sua oficina de artes e patrimônio histórico, e juntos pudemos colaborar um pouco para a educação dos nossos jovens estudantes”, complementa.

 

 

 

PUBLICIDADES
SIGA-NOS
CONTATO
Telefone para contato.: (35) 3332-1008
Textos e contatos em geral: jornalcp@correiodopapagaio.com.br
SAC: online@correiodopapagaio.com.br
R. Ledo, 250 - Centro - São Lourenço - MG