03:42hs
Terça Feira, 19 de Novembro de 2019
Arantina - Notícias
20/01/2015 12h33

Cidade de Bom Jardim de Minas e Liberdade em luto por crime macabro

O enterro do taxista e de sua filha aconteceu ontem às 17:00h no cemitério municipal

As cidades de Bom Jardim, Liberdade e região ainda estão chocadas com o crime que aconteceu no último final de semana. Um assassinato cruel e calculado. Natanael José Landim, de 35 anos, taxista, saiu de casa com sua filha de 5 anos para realizar uma corrida, na noite de sábado, dia 17 de janeiro. Porém não retornaram.

Na segunda-feira, a cidade estava de luto. Familiares, amigos, vizinhos, todos compareceram para velar e enterrar os corpos das vítimas. Além da tristeza quase palpável, havia também no ar revolta e insegurança: quem poderia cometer um crime tão duro, tão cruel?

O caso está sendo investigado pela delegacia de Polícia Civil de Juiz de Fora, uma vez que os homicídios aconteceram no município de Santa Bárbara do Monte Verde. Ainda assim, a pedido do secretário de Estado da Defesa Social, Bernardi Santana, a delegacia de Andrelândia também está envolvida nas investigações. O delegado afirmou em entrevista para o G1 sul de Minas que não cessará enquanto não obtiver respostas.

A família está em estado de choque e a cidade comovida com a sua dor.

A perícia está realizando o laudo sobre as mortes e o delegado pediu urgência nos resultados, mas ao que tudo indica as vítimas morreram devido à tiros na cabeça, dando indícios de se tratar de execuções.

Segundo informações dos familiares, o pai teria recebido facadas, um tiro no joelho, outro na barriga e um na cabeça e a menina de 5 anos também morreu de um tiro na cabeça. Só depois de mortos que os corpos das vítimas foram queimados.

Os corpos foram encontrados parcialmente carbonizados em uma estrada de terra perto de Santa Bárbara do Monte Verde, a 20 km de onde foi encontrado o carro e a 70 km de Bom Jardim. O Fiat Uno do taxista estava no povoado de Manejo, na zona rural de Lima Duarte, na Zona da Mata, próximo de uma saída da BR-040, onde também foi queimado.

Os familiares relataram que no sábado, dia 17, por volta das 19:30h, o taxista foi chamado para atender uma corrida em Capelinha do Pacau, na zona rural, e levou a filha. A polícia já está rastreando o número que fez o pedido de corrida. Há já alguns avanços na investigação, porém não querem divulgar mais informações para não comprometer o caso. 

PUBLICIDADES
SIGA-NOS
CONTATO
Telefone para contato.: (35) 3332-1008
Textos e contatos em geral: jornalcp@correiodopapagaio.com.br
SAC: online@correiodopapagaio.com.br
R. Ledo, 250 - Centro - São Lourenço - MG