08:00hs
Quinta Feira, 23 de Maio de 2019
Baependi - Notícias
11/05/2017 17h10

Baependi recolhe 8 toneladas de lixo eletrônico durante apenas um final de semana

Materiais serão reutilizados para desenvolvimento de outros equipamentos

Ao todo seis caminhões foram utilizados para o transporte dos materiais

A população de Baependi se mobilizou no último sábado (6) para descartar de forma consciente de materiais eletrônicos. O Projeto Lixo eletrônico do Inatel (Instituto Nacional de Telecomunicações) foi realizado pela primeira vez na cidade. Em apenas um dia 8 toneladas de lixo foram recolhidos. Ao todo, foram necessários seis caminhões para transportar os materiais.

A ação conjunta no município aconteceu entre a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, o Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel), Polícia Ambiental, Departamento de Obras, Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) e a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (EMATER).
Os materiais recolhidos serão levados para Santa Rita do Sapucaí, sede do Inatel, onde os equipamentos serão desmontados e as peças reutilizadas para a criação de outros produtos. Os resíduos restantes são enviados para recicladoras de lixo eletrônico.

O projeto, realizado pela primeira vez na cidade, é uma proposta do Instituto de Telecomunicações. Com a intenção de promover a conscientização do descarte correto, o Inatel trabalha nas escolas em cidades do Sul de Minas.

Segundo a responsável pela proposta, Débora Constanti Justino Ribeiro, materiais didáticos são divulgados nas unidades escolares com cunho educativo. A coleta de lixo eletrônico é uma das atividades finais do programa.  “A intenção é beneficiar todas as cidades da região. O descarte incorreto provoca muitos males à saúde humana e também ao meio ambiente. A nossa região é rica e conhecida pelo cenário hidrográfico e pelo turismo ecológico. A nossa concepção está atrelada à preservação do meio ambiente”, explica.

Em todo o mundo, o consumo de produtos eletrônicos aumenta ano após ano. No Brasil, o cenário não é diferente. Em 2014, o país produziu 1,4 milhão de toneladas de resíduos de aparelhos econômicos e eletrônicos, conforme relatório da ONU (Organização das Nações Unidas) divulgado em 2015.
“Como o Inatel gera tecnologia, a empresa se sente responsável em retirar do mercado tudo aquilo que não é mais utilizado. É uma forma de mostrar para a comunidade a pensar antes de consumir e enxergar que os impactos causados pelos resíduos são muito graves”, completa Débora Justino.

A Secretaria de Meio Ambiente e Turismo de Baependi informou que a quantidade expressiva de materiais recolhidos superou as expectativas da pasta e que outras ações no âmbito educativo devem acontecer em breve.

PUBLICIDADES
SIGA-NOS
CONTATO
Telefone para contato.: (35) 3332-1008
Textos e contatos em geral: jornalcp@correiodopapagaio.com.br
SAC: online@correiodopapagaio.com.br
R. Ledo, 250 - Centro - São Lourenço - MG