16:15hs
Quarta Feira, 20 de Novembro de 2019
Baependi - Notícias
19/09/2013 17h17

Personagens que fazem parte da Nossa História - Joaquim Alvarenga Maciel

Joaquim Alvarenga Maciel, fazendeiro e político que deixou o seu legado na cidade de Baependi.

Joaquim Alvarenga Maciel nasceu no dia 6 de junho de 1906 no município de Carvalhos. Filho de José de Sene Maciel e Guilhermina de Sene Maciel. Quando criança morou em Carvalhos sua terra natal e se mudou para Baependi para tomar conta da fazenda de seu pai, na zona rural do município, mas estudou em Carvalhos. Foi fazendeiro e político - vereador - por cinco mandatos (25 anos). Se casou com Filomena Pereira Maciel e teve 11 filhos: Vera Lucia Maciel, Maria Vilma Maciel, Célia Maura Maciel, Ataíde de Sene Maciel, Vânia de Sene Maciel, José de Sene Maciel Neto, Nilce de Sene Maciel, Marta de Sene Maciel, Niuza de Sene Maciel, Ilson de Sene Maciel e Maurita de Sene Maciel.

A comunidade baependiana tinha por sr. Joaquim extrema admiração. Não eram raras as vezes que ele se compadecia daqueles que necessitavam não apenas de ajuda financeira, mas de serem ouvidos e aconselhados. Com isso foi cativando e juntando muitos amigos e admiradores, que viam nele muito mais que alguém envolvido na política do município, mas, acima de tudo, um homem idealizador, que não media esforços para que os anseios da comunidade pudessem ser alcançados sempre pelas formas mais justas e imediatas, pois entendia que a dificuldades do povo não podiam esperar, e que as benesses ao cidadão não podiam deixar de ser concedidas.

Tinha paixão pelo que fazia, amava sua profissão, e ficou conhecido em Baependi pela sua ajuda aos mais necessitados em todos os sentidos, desde a alimentação  - doava leite para a população -, fazia estradas com seu próprio dinheiro, empenhava-se pela alfabetização do município de Baependi, trazendo professores e dando moradia em sua casa. Era extremamente religioso e sempre acolhia os padres em sua casa para celebração de missas em prol da população do município de Baependi.

Foi um pai para seus irmãos, e como pai de seus filhos sempre foi muito carinhoso. Como esposo era muito ciumento, pela diferença de idade com sua esposa (21 anos). Também era caçador de paca e com isso conhecia muitas pessoas de fora que iam a Baependi por aventura, e ficava fora de casa por diversos dias. Sempre teve uma relação de solidariedade e ajuda com os amigos. Faleceu em outubro de 1978, em São José dos Campos, vítima de um enfisema pulmonar.

PUBLICIDADES
SIGA-NOS
CONTATO
Telefone para contato.: (35) 3332-1008
Textos e contatos em geral: jornalcp@correiodopapagaio.com.br
SAC: online@correiodopapagaio.com.br
R. Ledo, 250 - Centro - São Lourenço - MG