06:39hs
Domigo, 17 de Novembro de 2019
Carmo de Minas - Notícias
22/12/2011 10h08

Regionais Cafeicultores da região recebem Certificado de Procedência do Café

Cafeicultores da região recebem Certificado de Procedência do Café
Prefeito de Carmo de Minas, Yuri Vaz, fala da importância da certificação para a região Entrega da certificação à Cooperativa dos Cafeicultores de Carmo de Minas
D. Nazareth Dias Pereira, da Fazenda Sertão, recebe a certificação de produtora de café A entrega dos primeiros certificados de indicação de procedência do Café da Serra da Mantiqueira foi feita no salão do Clube URCA


Aconteceu no dia 2 de dezembro, no Clube URCA em Carmo de Minas, a cerimônia de entrega dos primeiros certificados de indicação de procedência do café da Serra da Mantiqueira. Trata-se de um selo concedido pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial - INPI - a regiões que têm algum produto com características únicas graças ao ambiente e ao modo de produzir da comunidade. A Serra da Mantiqueira, que divide o sul de Minas do Estado de São Paulo, é uma produtora centenária de café. Nos últimos anos, fazendeiros do lado mineiro passaram a investir na produção de cafés especiais.


O evento contou com a presença do secretário da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Elmiro Alves do Nascimento, representando o governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia; do prefeito de Carmo de Minas, Yuri Vaz de Oliveira; Fernando Henrique Schwanke, do Sebrae Nacional; Hélcio Carneiro Pinto, da APROCAM – Associação dos Produtores de Café da Mantiqueira; Luiz Claudio Dopim, do INPI, além de prefeitos e vices de cidades vizinhas, demais políticos e vários representantes de entidades de classe.


O prefeito Yuri Vaz, na abertura do evento falou sobre a importância desta certificação para todos os produtores de café da microrregião, destacando a projeção que os municípios a cada ano vem conquistando e não só em nível nacional.


Jacques Pereira Carneiro, membro do Conselho Regulador da Indicação de Procedência, abordou o trabalho árduo dos produtores, que com o alcance de tão importante certificação vem ratificar a condição da microrregião como produtora de alguns dos melhores cafés do planeta.


“A indicação de procedência do INPI era algo que alguns produtores tentavam havia anos. A idéia é que o selo agregue valor ao café local, principalmente ao café especial, promova a região e proteja o nome Mantiqueira como marca exclusiva dos produtores do município”, diz o presidente da Associação dos Produtores de Café da Mantiqueira, Hélcio Carneiro Pinto.


A primeira microregião a receber o selo


A Serra Mantiqueira, no sul de Minas Gerais, é a primeira microrregião produtora de café do Brasil a receber este Selo. Apenas quatorze regiões no país possuem a certificação, entre elas, o Cerrado mineiro, que produz cerca de 4 milhões de sacas por ano. A região da Serra da Mantiqueira produz 1 milhão de sacas e é conhecida pela alta qualidade dos grãos.


 De acordo com as normas do INPI, “considera-se indicação de procedência o nome geográfico de país, cidade, região ou localidade de seu território que se tenha tornado conhecido como centro de extração, produção ou fabricação de determinado produto ou de prestação de serviço”.


Resultados de concursos de qualidade mostram que o café produzido nas áreas da Mantiqueira está entre os melhores do mundo. “Em 2005, café produzido na Fazenda Santa Inês, em Carmo de Minas, obteve a maior pontuação (95,85) e o melhor preço no leilão internacional do concurso Cup of Excellence, quando a saca de 60kg foi vendida em leilão por R$ 15 mil”, recorda Hélcio Carneiro, presidente da Aprocam.


Rogério Galuppo, do Sebrae-MG, responsável técnico pelo projeto Internacionalização do Café da Mantiqueira, lembra que o consumo de cafés especiais, que valorizam a origem, região e o produtor cresce em todo mundo. Segundo Rogério, “características e qualidade únicas, relacionadas à produção e rastreabilidade da bebida são elementos que agregam valor, criam oportunidades de negócios e diferenciam o café da Serra da Mantiqueira”.


Os cafezais da Serra também se destacam como atração turística. Passeios às fazendas e lavouras premiadas - chamados de Rota do Café -, seguidos de explicações sobre a cadeia produtiva e degustações com baristas profissionais, atraem até visitantes estrangeiros.


Composição da Mesa para a solenidade de premiação
PUBLICIDADES
SIGA-NOS
CONTATO
Telefone para contato.: (35) 3332-1008
Textos e contatos em geral: jornalcp@correiodopapagaio.com.br
SAC: online@correiodopapagaio.com.br
R. Ledo, 250 - Centro - São Lourenço - MG