05:02hs
Sexta Feira, 19 de Julho de 2019

Leia nossas últimas edições

Correio do Papagaio - Edição 1359
Correio do Papagaio - Edição 1365
Ciência e Tecnologia
08/01/2013 16h09

Cientista 'non sense' é personagem de webdocumentário do Sul de MG

Equipe utiliza You Tube para veicular episódios e Facebook para divulgação.

 

Von Sylva, personagem do webdocumentário (Foto: Produção / Bruno Maia)Von Sylva, personagem do webdocumentário
(Foto: Produção / Bruno Maia)

"O Von Sylva é uma mescla de cientista, ocultista, místico, físico, charlatão e alcoólatra". Esta é a definição do personagem que um grupo de rapazes criou em Varginha (MG) para desenvolver o webdocumentário produzido no Sul de Minas. A história ficcional gira em torno do personagem Von Sylva, fazendo um perfil do cientista meio "gênio e non sense", dividido em quatro capítulos e divulgado no You Tube. O personagem tem ainda uma página no Facebook, em que responde dúvidas científicas dos fãs da série. "Ele é apenas um sujeito com teorias muito controversas e chocantes que beiram o absurdo", tenta explicar o criador do personagem, Bruno Maia.

A equipe é formada por quatro pessoas. Maia é músico, ex-vocalista da banda de metal celta Tuatha de Dannan, e compôs uma trilha para cada episódio, além de escrever o texto e filmar os episódios. Rodrigo Barbieri ficou com a edição e os efeitos especiais, Gabriel Riceputi narrou a história e o personagem Von Sylva é interpretado pelo ator Thales Cherubino.

Segundo Maia, eles gastaram cerca de três dias para montar cada episódio e filmaram tudo em Full HD. As filmagens foram feitas em Varginha e São Tomé das Letras (MG). Além disso, o projeto contou com algumas participações especiais, como do músico Ventania em um dos episódios.


"Ele é apenas um sujeito com teorias muito controversas e chocantes que beiram o absurdo", explica produtor (Foto: Produção / Bruno Maia)"Ele é apenas um sujeito com teorias muito controversas e chocantes que beiram o absurdo", explica produtor sobre personagem (Foto: Produção / Bruno Maia)

Cherubino, que interpreta o cientista e é marinheiro de primeira viagem nas artes cênicas, conta que começou a interpretar o personagem somente para testar o equipamento que Maia tinha acabado de comprar, e aí surgiu a ideia. “Na verdade, quando começamos, era pra ser uma brincadeira. Aí surgiu a ideia de criar um personagem louco, ou gênio, quem sabe os dois”, brinca ele.

Em uma forma de tornar o projeto viável, eles gravaram e editaram em casa, usando o You Tube para veicular os episódios. Através de uma página no Facebook, os episódios são divulgados e o personagem ainda responde perguntas sobre o Universo para os fãs do webdocumentário.


Página do Von Sylva no Facebook (Foto: Reprodução)Página do Von Sylva no Facebook (Foto: Reprodução)

“Sem dúvida alguma, o Youtube e as demais redes sociais são ferramentas muito importantes pra qualquer artista, seja ele independente ou mainstream”, comenta Maia, que completa dizendo que, apesar do uso negativo das redes para propagar obras sem o retorno dos direitos autorais, hoje, elas são instrumentos inevitáveis que permitem a qualquer um divulgar seu trabalho para o grande público. “O segredo é descobrir como atingir seu alvo”, finaliza ele.

Apesar de ser novo na área cinematográfica, Maia já produziu o documentário “Sete Orelhas, Herói Bandido”, que foi exibido no cinema de Varginha em agosto do ano passado. O vídeo conta a história de um justiceiro de São Bento Abade (MG) que viveu na região no século XVIII, quando Minas Gerais ainda era uma capitania da Coroa Portuguesa.

Como no Von Sylva, a produção do documentário também foi independente. “A dificuldade eu comparo com uma banda sem gravadora ou empresário: falta de recursos, sempre né? A gente faz ‘na unha’, com vontade e ‘vamo que vamo’”, brinca o produtor.

O quarto e último capítulo da série deve ser exibido até o fim do mês, e conta como Von Sylva salvou o mundo no dia 21 de dezembro. Por falar nisso, Cherubino nos explica a teoria do fim do mundo pelo cientista Von Sylva. “Segundo Von, influências de uma entidade superior estariam conspirando para o fim da humanidade. Algo provavelmente relacionado com uma invasão de zumbis que liberam, acidentalmente claro, um protótipo de inteligência artificial maligna na web que vai lançar todas as bombas atômicas no planeta. Isso leva a uma instabilidade na gravidade, que acaba por atrair a Lua contra o coitado do planeta Terra. Ou qualquer coisa assim”, explica o ator. Nada complicado para o cientista.

 

 

Webdocumentário teve cenários em Varginha e São Tomé das Letras em MG (Foto: Produção / Bruno Maia)
Webdocumentário teve cenários em Varginha e São Tomé das Letras em MG (Foto: Produção / Bruno Maia)


Fonte G1; Foto: Produção / Bruno Maia
PUBLICIDADES
SIGA-NOS
CONTATO
Telefone para contato.: (35) 3332-1008
Textos e contatos em geral: jornalcp@correiodopapagaio.com.br
SAC: online@correiodopapagaio.com.br
R. Ledo, 250 - Centro - São Lourenço - MG