11:21hs
Quinta Feira, 20 de Fevereiro de 2020

Leia nossas últimas edições

Correio do Papagaio - Edição 1412
Correio do Papagaio - Edição 1416
Economia
13/02/2020 19h00

Bolsas da Europa fecham sem direção única com aumento de casos de coronavírus

As bolsas da Europa fecharam sem direção única, majoritariamente em queda, em um dia marcado pela cautela diante do salto no número de contágio por coronavírus na China após uma mudança na metodologia, conforme pontuado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Lisboa e Madri inverteram o movimento de queda perto no fim do pregão, fechando em alta.

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em leve queda de 0,02%, em 431,08 pontos.

Em meio às explicações da OMS sobre o rápido aumento nos números de casos de coronavírus na China, as bolsas do Velho Continente oscilavam entre perdas e ganhos.

Representantes da organização explicaram que, nas últimas 24 horas, foram confirmados em laboratório 1.820 novos casos de coronavírus na China, levando o total para 46.550. Somados aos 13.332 casos clinicamente identificados em Hubei, o número total de infectados subiu para 59.882.

Em Frankfurt, o índice DAX recuou 0,03%, em 13.745,43 pontos. Entre os bancos alemães, Deutsche Bank se destacou, em alta de 2%. Já o setor automotivo amargou perdas. As ações da BMW caíram 0,72%, as da Daimler se desvalorizam 1,70% e as da Volkswagen caíram 0,35%.

No Reino Unido, o primeiro-ministro, Boris Johnson, decidiu nesta quinta retirar Sajid Javid do cargo de ministro de Finanças e colocar Rishi Sunak, funcionário do ministério que trabalhou anteriormente no Goldman Sachs antes de fundar seu próprio fundo de investimento. A troca surpreendeu os mercados e deu forte impulso à libra esterlina.

Na Bolsa de Londres, o índice FTSE 100 fechou em queda de 1,09%, em 7.452,03 pontos. Destaque para as ações de empresas exportadoras. Os papéis da BP caíram 1,41%, os da Glencore caíram 0,44% e os da BHP se desvalorizaram 0,70%.

Investidores acompanharam ainda a divulgação do relatório da Comissão Europeia mantendo previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro em 1,2% em 2020 e 2021. Ainda assim, a instituição classificou o surto de coronavírus como "um novo risco negativo" para economia.

Na Bolsa de Paris, o CAC 40 caiu 0,19%, a 6.093,14 pontos. Em Madri, o índice Ibex 35 avançou 0,31%, a 9.909,80 pontos.

O índice FTSE MIB, da Bolsa de Milão, fechou com ganho de 0,12%, a 24.892,15 pontos, máxima do dia, e na Bolsa de Lisboa, o índice PSI 20 fechou também em alta de 0,32%, em 5.331,96 pontos, também máxima do dia.

Fonte: Estadão Conteúdo
PUBLICIDADES
SIGA-NOS
CONTATO
Telefone para contato.: (35) 3332-1008
Textos e contatos em geral: jornalcp@correiodopapagaio.com.br
SAC: online@correiodopapagaio.com.br
R. Ledo, 250 - Centro - São Lourenço - MG