03:51hs
Segunda Feira, 15 de Agosto de 2022

Leia nossas últimas edições

Leia agora o Correio do Papagaio - Edição 1669
Esportes
28/04/2015 18h40

Borussia Dortmund bate o Bayern nos pênaltis e vai à final da Copa da Alemanha

O Borussia Dortmund pode viver um de seus piores momentos nos últimos anos. Já o Bayern de Munique segue como uma das principais forças do futebol mundial. Mas nesta terça-feira as equipes fizeram um duelo digno da crescente rivalidade entre elas pelas semifinais da Copa da Alemanha. E como manda a máxima de que "em clássico não há favorito", o Dortmund surpreendeu em plena Allianz Arena, venceu nos pênaltis após empate por 1 a 1 no tempo normal e na prorrogação, e avançou à decisão. De quebra, ainda encerrou o sonho da tríplice coroa dos bávaros.

O triunfo ganhou contornos épicos. Muito em função da atuação incrível do goleiro Langerak, que salvou o Dortmund em diversos momentos, mas também por se tratar do último clássico de Jürgen Klopp, uma vez que ele já anunciou que deixará o clube ao fim da temporada. E Klopp viu um Borussia brigador, inspirado, como nos melhores momentos destes seus sete anos no comando. Agora, a equipe espera o vencedor do duelo entre Arminia Bielefeld e Wolfsburg para conhecer seu adversário na decisão.

Ao Bayern, resta lamentar a eliminação e a ineficiência na cobrança de pênaltis, já que a equipe perdeu as quatro que tentou. Lahm e Xabi Alonso escorregaram na hora da batida e mandaram para fora. Götze parou em Langerak. Já Neuer tentou assumir a responsabilidade no quarto chute, mas acertou o travessão. Pelo Dortmund, Gündongan e Kehl marcaram, e Hummels perdeu.

O JOGO - O Bayern foi melhor no primeiro tempo, mas tinha dificuldade para infiltrar na retranca do Borussia. Até que aos 29, em lance de velocidade, o time bávaro furou o bloqueio e abriu o placar. Lewandowski recebeu pela esquerda e tocou por cobertura na saída de Langerak. A bola tocou na trave e sobrou para o próprio centroavante polonês, que dominou e, com pouco ângulo, conseguiu tocar entre as pernas de Sokratis para marcar.

O próprio Lewandowski ainda quase ampliou em lance de muito longe aos 43, tentando aproveitar a desatenção de Langerak. Mas somente no segundo tempo o jogo pegou fogo. Logo aos nove, o polonês invadiu a área e bateu colocado, mas a bola tocou no travessão. O rebote ficou com Thomas Müller, que tentou passar por Schmelzer. O lateral cortou com o braço, mas o árbitro mandou seguir.

A pressão do Bayern sufocava o Borussia, e Thiago Alcântara ainda exigiu grande defesa do goleiro adversário antes que os visitantes finalmente saíssem para o jogo. O primeiro chute na direção do gol de Neuer em toda a partida saiu somente aos 26 minutos. O segundo, no entanto, seria fatal.

Aos 29, Kuba lançou para Mkhitaryan, que tocou de primeira para a área. A bola passou por toda a defesa, mas Aubameyang acreditou e se tacou de carrinho, mesmo com pouco ângulo. Neuer ainda conseguiu espalmar, mas a bola já havia ultrapassado a linha.

O empate mudou completamente o panorama da partida, o Borussia ganhou ânimo e quase virou em duas oportunidades. Aos 34, após boa jogada pela direita, Mkhitaryan recebeu na entrada da área e bateu de primeira. A bola ia fugindo de Neuer, que conseguiu desviar para escanteio. Dois minutos depois, Aubameyang encontrou Reus na área, o meia dominou e bateu cruzado. mas o goleiro voou e tocou com a ponta dos dedos para fazer incrível defesa.

No início da etapa final, Kampl foi expulso. Com um a mais, o time de Munique perdeu duas grandes chances de evitar os pênaltis. Schweinsteiger recebeu cruzamento preciso e, da linha da pequena área, desviou. Langerak esticou a perna e impediu o gol com o joelho. Pouco depois, o goleiro australiano voltou a fazer milagre, desviando para escanteio finalização à queima-roupa de Rafinha. Nos pênaltis, brilhou a estrela do Borussia.

Fonte: Estadão Conteúdo
PUBLICIDADES
SIGA-NOS
CONTATO
Telefone: (35) 99965-4038
E-mail: comercial@correiodopapagaio.com.br
R. Dr. Olavo Gomes Pinto, 61 - Sala 207 - Centro - São Lourenço - MG