05:36hs
Sexta Feira, 20 de Julho de 2018

Leia nossas últimas edições

Correio do Papagaio - Edição 1168
Correio do Papagaio - Edição 1179
Esportes
11/07/2018 17h51

Em jogo épico de quase 5h, Nadal bate Del Potro e vai pegar Djokovic em Wimbledon

Em uma partida épica que só foi encerrada após 4 horas e 47 minutos de acirrada batalha e contou com duas viradas no placar, o espanhol Rafael Nadal venceu o argentino Juan Martín del Potro por 3 sets a 2, com parciais de 7/5, 6/7 (7/9), 4/6, 6/4 e 6/4, nesta quarta-feira, e garantiu vaga na semifinal do Torneio de Wimbledon.

Atual líder do ranking mundial e campeão do Grand Slam realizado em Londres nos anos de 2008 e 2010, Nadal sofreu muito para eliminar o quarto colocado da ATP e avançou no sufoco para encarar na próxima fase, na sexta-feira, o sérvio Novak Djokovic, que horas mais cedo derrotou o japonês Kei Nishikori por 3 sets a 1, com parciais de 6/3, 3/6, 6/2 e 6/2.

Logo após o ponto que determinou o término do confronto de quase 5 horas, o mais longo desta edição de Wimbledon, Del Potro foi ao chão e não levantou mais, em um misto de cansaço extremo e decepção pela derrota. Em reconhecimento pelo grande jogo que o seu adversário fez, Nadal fez questão de ir até o outro lado da quadra e deu um abraço no argentino, que depois deixou a quadra central do All England Club aplaudido de pé pelo público.

Os aplausos não foram por acaso. Del Potro caiu depois de ter contabilizado um total de 33 aces, contra apenas três do espanhol, mas o tenista sul-americano só conseguiu aproveitar duas das sete chances que teve de quebrar o saque do espanhol, que converteu quatro de dez break points, sendo um deles no quinto set, para triunfar.

O argentino ainda disparou um total de 77 bolas vencedoras, contra 67 de Nadal, mas o argentino cometeu 52 erros não forçados, diante de 34 do espanhol. E isso também pesou para que o número 1 do mundo assegurasse lugar na luta por uma vaga na decisão.

Nadal vai travar com Djokovic, atual 21º colocado da ATP, uma reedição da decisão de 2011 em Wimbledon. Naquela ocasião, o sérvio levou a melhor com uma vitória por 3 sets a 1 para ficar com o título. E o retrospecto do enorme histórico de confrontos entre os dois é muito equilibrado. Em 51 duelos, o tenista de Belgrado ganhou 26 vezes e o espanhol venceu 25. E eles só se enfrentaram em três ocasiões em uma quadra de grama, sendo a última delas justamente na final de sete anos atrás no Grand Slam inglês.

Outro tenista que garantiu classificação às semifinais de Wimbledon no fim da programação de jogos desta quarta-feira foi o norte-americano John Isner, que eliminou o canadense Milos Raonic por 3 sets a 1, de virada, com parciais de 6/7 (5/7), 7/6 (9/7), 6/4 e 6/3.

O adversário de Isner na briga por uma vaga na decisão será o sul-africano Kevin Anderson, que nesta quarta-feira surpreendeu ao eliminar o suíço Roger Federer, atual campeão, com uma vitória por 3 sets a 2, também de virada.

Fonte: Estadão Conteúdo
PUBLICIDADES
SIGA-NOS
CONTATO
Telefone para contato.: (35) 3332-1008
Textos e contatos em geral: jornalcp@correiodopapagaio.com.br
SAC: online@correiodopapagaio.com.br
R. Ledo, 250 - Centro - São Lourenço - MG