03:32hs
Terça Feira, 24 de Maio de 2022

Leia nossas últimas edições

Leia agora o Correio do Papagaio - Edição 1643
Esportes
10/11/2014 08h55

Enderson 'joga toalha' e quer seguir no Santos em 2015

Depois de reconhecer que o Corinthians foi superior e mereceu ganhar o clássico de domingo no Itaquerão por 1 a 0, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro, o técnico Enderson Moreira fez um balanço positivo do seu trabalho e disse que gostaria de continuar no Santos para começar a temporada 2015 do zero, com a dispensa de alguns jogadores e a contratação de reforços para montar um time forte.

"Temos cinco jogos, estamos no meio da tabela e não estamos nem para um lado e nem para o outro. Deixamos escapar a classificação (para a Libertadores) em jogos em que não merecíamos perder. Agora, vamos nos preparar para terminarmos bem a competição", prometeu. "Quando cheguei, o Santos era o 11º colocado e estava perto do grupo do rebaixamento. Fizemos jogos muito bons e os resultados contra Atlético-MG (em Minas), Cruzeiro e Internacional foram injustos".

Enderson lembrou que tem contrato com o Santos até o fim de 2015, mas como o clube vai eleger um novo presidente no dia 6 de dezembro, prefere não fazer projeções. "Não vou me estressar e nem ficar ansioso. Meu trabalho não pode ser resumido em cinco resultados (o Santos acumulou quatro derrotas e dois empates nos seis últimos jogos) e poderíamos estar disputando as finais da Copa do Brasil", disse, lembrando que ele assumiu em meio a duas competições. "Essa equipe não foi montada por mim e mesmo sem tempo para treinos e para mudar alguma coisa, estou procurando fazer o melhor. Em dois meses, utilizamos quase todos os atletas".

Enquanto os mais jovens saíram cabisbaixos de campo, os jogadores mais experientes procuraram dar explicações para o Santos completar dois anos sem conquistar títulos. "Nossa equipe ainda não é madura, com cancha, e isso faz falta nesse momento", afirmou Aranha, que com grandes defesas impediu que o Corinthians marcasse pelo menos mais dois gols. "O ano ainda não acabou e até se tiver amistoso temos de entrar em campo e fazer o melhor. Acho que no geral fizemos um bom ano. Não foi o que se queria, mas faltou maturidade nas decisões para poder controlar o jogo. No geral jogamos de igual para igual com os outros grandes".

Bruno Uvini, que foi mantido como titular em razão dos problemas físicos de David Braz, assumiu ter errado no lance do gol do Corinthians - perdeu a bola para Renato Augusto, que cruzou para Guerrero marcar o único gol do clássico. "Eu sei disso, assumo o erro, mas a gente reagiu. Jogamos de igual para igual, mas não conseguimos reverter o marcador", disse.

Fonte: Estadão Conteúdo
PUBLICIDADES
SIGA-NOS
CONTATO
Telefone: (35) 99965-4038
E-mail: comercial@correiodopapagaio.com.br
R. Dr. Olavo Gomes Pinto, 61 - Sala 207 - Centro - São Lourenço - MG