Estamos de luto pelo Carlinhos do Hospital de Aiuruoca
21:58hs
Quinta Feira, 25 de Fevereiro de 2021

Leia nossas últimas edições

Correio do Papagaio - Edição 1512
Correio do Papagaio - Edição 1514
Esportes
06/09/2014 12h20

Felipe França crava melhor tempo do ano nos 50m peito

Felipe França voltou a brilhar na piscina do Troféu José Finkel, disputado em piscina curta, de 25 metros, em Guaratinguetá (SP). Na manhã deste sábado, o brasileiro cravou o melhor tempo do mundo neste ano nos 50 metros peito, com 25s88. Com esta marca, ele alcançou o índice para disputar a prova no Mundial de Piscina Curta de Doha, em dezembro.

"Eu nadei preparado para buscar esse índice e agora é me concentrar para nadar a final. A prova de 50 metros é toda de detalhes e eu quero nadar bem novamente para sair na frente, virar na frente e vencer a prova", comemorou o nadador, já projetando a decisão pela medalha, nesta tarde.

França obteve o melhor tempo do ano ao superar o 26s16 registrado pelo sul-africano Roland Schoeman nesta temporada. Além disso, ele ficou perto do recorde mundial da prova, que é de 25s25 e pertence a outro sul-africano, Cameron Van der Burgh.

O brasileiro já havia feito o mesmo nos 100 metros peito, na quinta, quando obteve o índice, quebrou o recorde sul-americano da prova, cravou o melhor tempo do ano e ainda se aproximou do recorde mundial.

França, contudo, não foi o único destaque desta manhã. João de Lucca obteve o índice nas eliminatórias dos 100 metros livre, com o tempo de 47s33. Ele foi o único a ficar abaixo 47s35 exigidos para entrar no Mundial.

"Esse tempo me dá mais tranquilidade. Eu acho que ainda tenho muito a crescer. Estou empolgado para Doha. É uma competição que abre portas, pois é um Mundial da Fina Federação Internacional de Natação e já te coloca ali junto dos caras que importam na natação", comentou João de Lucca.

Cesar Cielo também disputou a prova e garantiu seu lugar na final, porém sem maior destaque. Ele foi apenas o quarto colocado, com 47s82, atrás de Henrique Martins e Frederico Grabich.

"Foi uma manhã tranquila. Estava bem frio. No balizamento estava todo mundo com frio. Espero que os tempos de todo mundo sejam bem melhores hoje à tarde e a gente veja quem será esse revezamento 4x100. De manhã o pessoal nada um pouco mais displicente, nada mais na boa. Hoje à tarde vai ser um cenário bem melhor", afirmou Cielo.

Além da final dos 100 metros livre, ele também nadará à tarde o revezamento 4x100 metros medley. No feminino, as brasileiras não conseguiram chegar ao índice nas eliminatórias dos 100 metros livre, nos 50 metros peito e nos 200 metros costas.

Fonte: Estadão Conteúdo
PUBLICIDADES
SIGA-NOS
CONTATO
Telefone para contato.: (35) 3332-1008 | (35) 99965-4038
Textos e contatos em geral: jornalcp@correiodopapagaio.com.br
SAC: comercial@correiodopapagaio.com.br
R. Dr. Olavo Gomes Pinto, 61 - Sala 207 - Centro - São Lourenço - MG