09:48hs
Sexta Feira, 13 de Dezembro de 2019

Leia nossas últimas edições

Correio do Papagaio - Edição 1398
Correio do Papagaio - Edição 1400
Geral - Noticias
22/11/2019 16h10

'O problema da sexualidade é o julgamento', diz a especialista Cátia Damasceno

Se você conhece Cátia Damasceno do canal no YouTube, deve ter estranhado o jeito mais comportado dela de falar sobre relacionamentos no quadro Coisas do Coração, do programa Se Joga, da Globo. Essa maneira mais pudica - mas não 100% - também está no primeiro livro que a especialista em sexualidade lança no próximo dia 29 em São Paulo, o Bem Resolvida. Mas a naturalidade e o humor são marcas registradas dessa mulher e estão impressos ao longo das 256 páginas da obra, que já está disponível para venda.

"Nos vídeos, eu sou muito mais direta, dou mais bronca do que no livro. É o caminho da desconstrução", disse Cátia sobre utilizar uma linguagem mais leve para falar de sexo, pompoarismo e autoestima. Mas vez ou outra, no livro, ela dá um choque de realidade no leitor, como uma amiga que se preocupa de verdade com você. Ler Cátia Damasceno é quase como ouvi-la numa conversa.

E é com esse jeito mais natural que ela se propõe, há 15 anos, a falar sobre sexo e relacionamentos sem tabus ou preconceitos. "O problema da sexualidade do ser humano como um todo é o julgamento. Ele quer sempre julgar o que o outro faz. O que eu e meu marido fazemos é problema nosso. Se todo mundo cuidasse da própria sexualidade, estava mais feliz e tranquilo", afirmou.

Cátia indica o porquê de não se falar abertamente sobre o assunto. "Todo mundo transa, mas as pessoas querem achar que não. Quando você começa a falar, está dando a liberdade de saberem que você transa, mas você não quer isso, tem vergonha, medo." Mas ela insiste: é preciso falar para desconstruir o tema e perceber que, na verdade, essa conversa traz benefícios além das práticas entre quatro paredes.

Sexualidade e autoestima

No livro, há um capítulo dedicado a falar sobre autoestima, logo no começo. É ele que vai proporcionar a base para o que está por vir. À reportagem, a especialista contou que, com seu trabalho, descobriu que, ao falar sobre sexualidade, as mulheres abriam um caminho para conhecerem a si. "É a confiança gerada pelo conhecimento da sexualidade. Ela se sente cada vez mais poderosa, se posiciona melhor numa conversa, na reunião do trabalho, diante dos filhos e da família. A mulher vai crescendo como um todo por meio da descoberta da sexualidade", avalia.

Ela percebeu que o caminho inverso também é verdadeiro: o autoconhecimento das mulheres se reflete na cama. E isso inclui dizer 'não' sempre que for preciso. Sabendo o que querem na vida e do que gostam, elas não aceitam menos do que merecem. "Às vezes, a mulher se sujeita a alguma coisa para não perder o parceiro, achando que isso é prova de amor. Prova de amor é o outro aceitar o seu 'não'", enfatiza. E essa consciência, segundo ela, é importante para evitar relacionamentos abusivos e experiências traumáticas.

Carência de conhecimento

Ao mesmo tempo em que a sociedade evita falar abertamente sobre sexualidade, ela busca informações sobre o tema. Prova disso é que o canal no YouTube de Cátia tem mais de cinco milhões de inscritos. O impacto foi reconhecido no começo de novembro quando ela venceu o Prêmio Influency.me na categoria Opinião e Comportamento.

A especialista em sexualidade atribui o crescimento do seu canal a dois fatores: qualidade da informação e humor. Formada em fisioterapia, ela apresenta informações médicas e científicas nos vídeos e no livro, pois, acima de tudo, considera que saúde é importante. O humor é a arma não tão secreta para que o público se identifique e o conteúdo seja mais facilmente absorvido.

Quem olha pensa que sempre foi fácil assim, mas não. Cátia afirma que teve de treinar essa sua habilidade de falar sobre sexo de forma tão natural. Na obra recém-lançada, ela conta que, quando adolescente, o tema era vetado dentro de casa - igual a tantos lares brasileiros. Com o tempo, ao atender mulheres grávidas com exercícios pélvicos, foi descobrindo que a prática ajudava na sexualidade também. Foi um mundo que se abriu.

Além do canal no YouTube, ela tem a oportunidade de falar sobre relacionamentos e comportamento no programa Se Joga, sempre às quintas-feiras, no quadro Coisas do Coração. É mais um meio de levar informação descontraída para um público bem maior. "Para mim, ainda está sendo novidade. É como se eu estivesse gravando meus vídeos para o YouTube, mas é terminar o programa e meu celular começar a bombar de mensagens de pessoas que estavam assistindo. É uma dimensão que eu não consigo saber que tamanho tem."

Homens são bem-vindos

O público-alvo de Cátia são mulheres, sejam elas "solteiras, casadas, viúvas, divorciadas e com 70 anos". No livro, ela apresenta dicas para conquistar o boy ou manter o relacionamento de forma saudável e sempre inovadora, mesmo depois de muitos anos de convivência. Mas há também conteúdos para os homens e até depoimentos dos que aderiram aos exercícios de pompoarismo, técnica focada nos músculos do assoalho pélvico.

"Eles se sentem mais seguros de fazer isso porque é totalmente anônimo, por isso eles têm confiança de fazer. A procura (masculina) é muito grande. Hoje, no meu canal, tem vídeo voltado para homens toda semana", disse a youtuber. O produto é resultado também de uma demanda das mulheres, que pediam para ela ensinar técnicas aos rapazes. O objetivo é o mesmo: melhorar o relacionamento, sexual ou social, para ambos os gêneros.

Cátia também se sente à vontade para falar com o público masculino porque convive com cinco homens em casa: o marido e quatro filhos. Ela conta que sexualidade sempre foi um assunto natural para eles, sempre respeitando a idade dos meninos para tratar o tema de forma adequada. "Não é tabu, não é errado e não precisa reunião de família para perguntar alguma coisa."

Serviço:

Lançamento do livro Bem Resolvida, de Cátia Damasceno

Data: 29 de novembro de 2019

Horário: 19h

Local: Livraria Martins Fontes (Avenida Paulista, 509, São Paulo)

Fonte: Estadão Conteúdo
PUBLICIDADES
SIGA-NOS
CONTATO
Telefone para contato.: (35) 3332-1008
Textos e contatos em geral: jornalcp@correiodopapagaio.com.br
SAC: online@correiodopapagaio.com.br
R. Ledo, 250 - Centro - São Lourenço - MG