18:05hs
Sábado, 19 de Outubro de 2019
Liberdade - Notícias
26/11/2015 16h50

Moradores de Liberdade estão insatisfeitos pela demora na reativação de serviços do Banco do Bra

Manifestação pacífica no começo do mês “celebrou” o aniversário de 3 meses de não funcionamento da agência.

Manifestantes saíram as ruas para demonstrar a insatisfação com a situação de agência do Banco do Brasil

Foto - Claudia Carvalho

A manifestação, organizada através de um grupo criado no aplicativo de celular Whatsapp, foi realizada no dia 6 de novembro e teve grande adesão da população.

Cerca de 300 libertenses saíram às ruas da cidade com cartazes nas mãos, com frases como “Afinal quem está pagando o pato?” e “Chega de esperar, chega de sofrer, queremos que o banco venha nos atender”.

Muitos manifestantes foram fantasiados e a grande maioria usava nariz de palhaço. A maior reclamação é o fato de depois de mais de três meses a agência não estar com a totalidade dos serviços funcionando, razão que obriga aposentados se deslocarem a cidades vizinhas para receber o seu dinheiro.

No dia 7 de agosto, a agência do Banco do Brasil foi assaltada de forma violenta, em uma operação extremamente organizada, com explosões, tiros e carro incendiado. Os assaltantes causaram danos aos terminais instalados nas salas de autoatendimento e no ambiente de atendimento aos clientes.

“Em ação conjunta com o nosso departamento de engenharia, restabelecemos o funcionamento parcial da agência já no terceiro dia após o incidente. A agência continua com o seu atendimento negocial normalizado”, declarou, em nota ao Correio do Papagaio, a assessoria de comunicação do Banco do Brasil.

Segundo informações de moradores, apenas nesta última semana que alguns caixas eletrônicos foram reativados, com os serviços de transferências e verificação de saldo.

“Não podemos sacar dinheiro no Banco, a lotérica reduziu o valor de saque diário e nos Correios também não podemos efetuar retiradas de dinheiro”, explica Rita, moradora de Liberdade.

O Banco do Brasil, em resposta ao Correio do Papagaio, garante que a previsão para a instalação de dois dos quatro terminais vandalizados deva ocorrer ainda este mês. “Ainda restam alguns reparos a serem realizados pelas empresas contratadas pelo BB, além da instalação do sistema de segurança exigido pela Polícia Federal para que a unidade volte a operar com numerário”, explica.

A nota de esclarecimento enviada ao jornal conclui ainda que o Banco do Brasil “oferece alternativas de atendimento naquela localidade como o Banco Postal nos Correios e casas lotéricas, além da internet, mobile e central de atendimento, através dos telefones 0800-729-0001 ou 4004-0001”.

Porém, os moradores contestam, dizendo que os serviços oferecidos pelo Banco Postal também estão limitados. A assessoria de comunicação dos Correios esclarece que há realmente uma contingência no que se refere aos serviços oferecidos pelo Banco Postal, devido aos danos físicos sofridos nos equipamentos de segurança bancária da agência.

Em 23 de julho, assaltantes entraram em pleno dia no Correios de Liberdade e, sob ameaça de morte, exigiram a abertura do cofre, roubando também objetos de pequeno porte de quem se encontrava no local.

No dia 19 de agosto, os Correios foi novamente roubado, desta vez na madrugada e os assaltantes levaram o cofre da agência.

Desde então, segundo informações da assessoria de comunicação dos Correios, os serviços bancários da unidade estão sendo prestados sem movimentação de numerário (pagamentos só com cartão) operações de crédito e transferências. “Informamos ainda que a previsão para retomarmos todas as atividades do Banco Postal no município é de cerca de 30 dias”, garantem.

A onda de violência assustou os moradores e alertou a polícia que, em setembro, reuniu as unidades responsáveis pelo policiamento das cidades vizinhas de Liberdade para discutir as ações criminosas de explosões a caixas eletrônicos, assaltos e planejar quais ações efetivas de prevenção a serem tomadas.

Os batalhões, 38° BPM/13 RPM, de São João del Rei, 57° BPM/17 RPM, de São Lourenço e 27° BPM/4 RPM, de Juiz de Fora, têm vindo a realizar ações conjuntas de prevenção na região de Liberdade e cidades vizinhas.

“Depois dos episódios ocorridos no município de Liberdade, nos meses de julho e agosto, algumas providências foram tomadas para resgatar a sensação de segurança da comunidade”, declarou o ten. cel. Oterson Luiz Nocelli, comandante do 57º BPM.

“Sendo as principais providências a intensificação do policiamento no período noturno e operações em conjunto com o 38º e 27º Batalhões da PM de São João del Rei e Juiz de Fora respectivamente”, ressalta.

Para o tenente Reginaldo, comandante do Pelotão de Aiuruoca, as medidas preventivas, adotadas durante a madrugada, têm tido resultado, pois não tem havido mais ocorrências. “Estamos realizando patrulhamentos nas estradas de acesso, nas localidades e com forte presença na madrugada, sempre em compartilhamento com os diferentes Batalhões”, enfatiza. Segundo ele, a ação policial tem tido muita aceitação da comunidade, uma vez que traz a sensação de segurança e tranquilidade novamente às ruas da cidade.

Os moradores podem até estar sentindo mais segurança com o ostensivo policiamento militar em diferentes horários, porém expressam sua insatisfação com o descaso do Banco do Brasil em não reativar serviços importantes, trazendo sérias dificuldades para o dia-a-dia dos moradores de Liberdade.

Foto: Polícia Militar

Reunião com assessores de planejamento e geoprocessamento, comandantes  
de companhias, pelotões e destacamentos que fazem divisa

Foto: www.aiuruocamg.com.br

Assalto violento à agência do Banco do Brasil em agosto, com explosções, tiros e carro incendiado

PUBLICIDADES
SIGA-NOS
CONTATO
Telefone para contato.: (35) 3332-1008
Textos e contatos em geral: jornalcp@correiodopapagaio.com.br
SAC: online@correiodopapagaio.com.br
R. Ledo, 250 - Centro - São Lourenço - MG