11:33hs
Sexta Feira, 13 de Dezembro de 2019

Leia nossas últimas edições

Correio do Papagaio - Edição 1398
Correio do Papagaio - Edição 1400
Opinião
29/04/2019 09h31

A formação de cidadãos nos dias atuais

Por Andrea Cassone

Por Andrea Cassone

A sociedade enfrenta uma crise de valores. A formação do caráter tem sido extremamente abalada por padrões impostos pela vida material, em que o ter se sobrepõe ao ser. Essa inversão em que, para uma pessoa ser aceita como vencedora necessita ter, vem se propagando a cada dia e sacrificando as novas gerações que vão carregando e sustentando essa inversão.

Formar cidadãos íntegros em todos os aspectos do ser humano tem sido tarefa árdua. Pais e professores sofrem com a exacerbação do material em duas estâncias: precisam trabalhar em excesso para oferecer o que seus filhos necessitam para serem aceitos nessa sociedade materialista e precisam ainda dar conta do ser humano ingrato que estão formando com a educação materialista. Isso é muito sério, é realmente uma crise. Nas escolas professores lutam para entusiasmar uma geração a ir à busca do conhecimento, lutam contra a tecnologia e suas facilidades, lutam com a péssima formação que a família tem oferecido. Lembram? Pais trabalham em tempo integral transferindo a educação familiar que é a base na construção do ser humano equilibrado. Mas, transferindo a quem? Para a escola, para as redes sociais? Há chumbo pra todo lado. Outro dia uma professora estava conversando com os alunos sobre profissões e a certa altura, os alunos chegaram à conclusão de que era muito mais fácil ser youtuber, pois ganha muito dinheiro e com grande facilidade. Que tristeza saber disso. Que ilusão é essa? Que mentalidades errôneas estão cultivando nossas crianças e adolescentes? Eles são o retrato do nosso futuro, um futuro em que as pessoas querem tudo fácil, rápido, sem compromisso. Precisamos parar de estimular o ter, esse bendito ter que suprimiu, que enterrou o que há de mais nobre no ser humano, que é a essência divina, aquela que equilibra, que gera o caráter, o respeito, a responsabilidade, o amor, a generosidade.

Quanto mais damos às futuras gerações a consciência do ter, mais sofreremos com o cenário que já é tão real, como a corrupção, que nasce primeiro no lar, para depois se tornar pública, pois toda forma de corrupção nasce da educação ao qual os seres foram expostos, os suicídios de jovens em tão tenra idade, oferecemos nossos filhos como presas fáceis aos marginais digitais, ando horrorizada com os casos de abusos digitais, enfim, vamos ficar assistindo a degradação humana e não faremos nada a respeito.

Esse assunto não é nada agradável, quisera eu falar só de alegrias, da beleza, da justiça, da bondade, do amor, da inteireza, do poder equilibrado, da verdade, arquétipos humanos que foram enterrados pela sociedade materialista.

O que fazer?
Dar valor ao ser, ser é o que levamos para a eternidade. Ser é o que alimenta nossa alma e nos da força para viver a plenitude da vida.
Se, somos pais, devemos imediatamente conversar com nossos filhos, uma conversa de coração para coração, uma conversa priorizando o que de fato é importante para a família. Conversar como todos os membros podem ajudar e contribuir para uma vida de mais união e proximidade. Seja presente na vida dos filhos, diminua o tempo de celular, esse aparelho que traz para as nossas crianças uma realidade distorcida, traz ilusões e mentiras, traz a vida fake.

Faça as crianças e jovens participarem dos afazeres domésticos, o ser humano precisa de compromissos e tarefas. Nem estudar, que no passado era considerado a profissão dos mais jovens, está acontecendo. Estudar pra que mesmo?
Que triste realidade! Mas se colocarmos a mão na consciência poderemos mudar o rumo dessa história e começar a oferecer vida real para as futuras gerações.

Que país teremos no futuro? De que adianta reclamarmos das situações atuais se nada fazemos para reverter essa síndrome corruptiva, tanto da alma como dos princípios?

Faça a sua parte! Crie um mundo melhor! Pode ser difícil, mas é muito possível.

Eu creio!

* Andrea Cassone é Ativista quântica, pedagoga, escritora e pesquisadora. Acompanhe seu trabalho no facebook – Educação Sutil e no canal do YouTube Educação Sutil

PUBLICIDADES
SIGA-NOS
CONTATO
Telefone para contato.: (35) 3332-1008
Textos e contatos em geral: jornalcp@correiodopapagaio.com.br
SAC: online@correiodopapagaio.com.br
R. Ledo, 250 - Centro - São Lourenço - MG