17:15hs
Domigo, 15 de Setembro de 2019

Leia nossas últimas edições

Correio do Papagaio - Edição 1379
Correio do Papagaio - Edição 1380
Opinião
23/02/2016 11h14

“Três em Um”, Tríplex, Canoa e Cusparada

Passados quase 30 anos a história de perseguição contra Lula continua.

Por Odilon de

Mattos Filho*

 

Que a vida política de Lula é marcada por todo tipo de perseguição e preconceitos não é nenhuma novidade. Na sua primeira disputa a presidência em 1989, Lula já sofre com o preconceito de classe. Naquela ocasião a direita comandada por Fernando Collor descobriu, horrorizada, que Lula tinha um aparelho de som “três em um”, fato que constituiu um acinte, pois, jamais um operário nordestino poderia ter em sua casa um aparelho de som deste modelo.

Passados quase 30 anos a história de perseguição contra Lula continua. Primeiro, foi o abjeto achincalhamento com um dos piores momentos de sua vida que foi o tratamento contra um câncer. Agora os neofascistas tupiniquins com ajuda da mídia e de um Promotor de Justiça em busca dos holofotes midiáticos requentaram a história de que Lula é proprietário de um apartamento tríplex no Guarujá/SP, construído pela Empresa OAS investigada na Operação Lava-jato, e para comprovar a propriedade, a Revista Época afirma que “segundo informações” Lula fora visto por lá entre os anos de 2012 e 2015. Diante deste fato, o douto Promotor instaurou um inquérito para investigar o negócio, pois, como se sabe, um homem da senzala, mesmo tendo sido Presidente da República por duas vezes e hoje um Palestrante requisitado mundialmente, jamais poderia comprar um tríplex, no máximo, um apartamentinho financiado pelo “Minha Casa, Minha Vida”, ou receber de uma empreiteira como recompensa.

Diante desta acusação, Lula já calejado, antes mesmo de ser ouvido na Promotoria, disponibilizou toda documentação na qual comprova que em 2005, realmente, comprou cotas do referido apartamento junto à Cooperativa dos Bancários e após quitar várias parcelas desistiu do negócio. Quanto às suas visitas ao prédio o Instituto Lula se valendo do Portal da Transparência, comprovou que entre os dias 01/01/2012 a 11/01/2016 não há diárias dos seguranças de Lula no Guarujá ou região. Moral da história: Lula não é e nunca foi proprietário do tríplex no Guarujá.

Mas o que está chamando atenção nesta história do tríplex é que de uma hora para outra o caso sumiu dos noticiários e isso ocorreu porque durante as investigações a PF, o MPF e o Juiz Moro descobriram nessa lama a poderosa família Marinho, dona da Rede Globo, conluiada, segundo o sitio RBA, com a empresa Agropecuária Veine Patrimonial Ltda., cuja cadeia societária, encontram-se offshores investigadas nas Operações Lava Jato e Ararath. Essa empresa figura como proprietária da mansão dos Marinhos construída ilegalmente em reserva ambiental em Paraty/RJ, além disso, a empresa é a operadora, segundo a ANAC, do helicóptero Agusta A-109, utilizado pela família Global. Aqui está uma das razões do sumiço do tríplex dos noticiários!

Depois desse episódio do tríplex a velha mídia conservadora, dando continuidade aos ataques sistemáticos contra Lula, descobriu por meio do Portal da Transparência que o ex-presidente, entre 2012 e 2016, viajou 111 vezes para um sítio de um amigo localizado na cidade de Atibaia/SP onde os seus seguranças hospedaram. Na verdade, segundo a mídia, esse sítio é de Lula e a prova é a “caríssima” canoa que Lula comprou por R$ 4.126,00 para navegar na represa do sitio.

Frente a mais essa acusação sem prova, o Instituto Lula veio a público e confirmou que o ex-presidente frequenta o sítio para pescar e descansar e demonstrou que o sítio é de propriedade do amigo Jonas Suassuna que, por ironia do destino, é um parceiro estratégico da Fundação Roberto Marinho, dos jornais Folha, Estadão e da revista Época. Jonas é dono da “Editora Gol” que edita e distribui mais de 45 títulos de ensinos dos telecursos e trabalha com aplicativos para celulares prestando serviços aos citados jornais e revista.

E para fechar com chave-de-ouro a edição do mês de janeiro, a mídia escancarou de vez sua posição de ódio ao ex-presidente Lula. O radialista Alexandre Fetter, da Rádio Atlântida, pertencente à sonegadora RBS, afiliada da Rede Globo, em seu programa “Pretinho Básico”, com a intolerância típica de um fascista e tomado de ódio e preconceito agrediu o ex-presidente Lula rosnando em seu microfone: “Ninguém cospe no Lula, velho? Que troço desesperador. Ninguém dá uma cuspida no Lula, um sujeito desses é digno de uma cusparada”.

Realmente o ódio e a perseguição ao ex-presidente Lula chegaram a um limite intolerável. Não é por menos que o Doutor em Antropologia, Jaime Amparo Alves, escreveu: “Lula não é adversário, é inimigo. Ao adversário se estende a mão, reconhece-se a sua dignidade humana e se respeita as regras do jogo. Lula nunca foi aceito. Lula não é atacado porque fez menos do que o Brasil precisa, mas sim porque ousou arranhar a centenária estrutura hierárquica do país trazendo os pobres para o debate nacional”.

 

*Odilon de Mattos Filho           odilondemattos@gmail.com

Andrelândia/MG

 

PUBLICIDADES
SIGA-NOS
CONTATO
Telefone para contato.: (35) 3332-1008
Textos e contatos em geral: jornalcp@correiodopapagaio.com.br
SAC: online@correiodopapagaio.com.br
R. Ledo, 250 - Centro - São Lourenço - MG