08:54hs
Quarta Feira, 16 de Outubro de 2019
Passa Quatro - Notícias
12/05/2016 11h00

Charme, aconchego e muita beleza convidam o turista para Passa Quatro

Passa Quatro é uma cidade histórica que oferece várias opções para os visitantes, desde passeios por um rico conjunto arquitetônico de casarios até à aventura e adrenalina através do ecoturismo

 

Foto: Fernando Piancastelli

Com cerca de 15 mil habitantes, a charmosa cidade de Passa Quatro é uma estância hidromineral, pertencente ao Circuito das Águas do Sul de Minas. A visita a Passa Quatro oferece inúmeras opções ao turista, que geralmente vem em busca de descanso e lazer.
Com fontes de água mineral que brotam em vários pontos da cidade e belas praças arborizadas, Passa Quatro é acolhedora e convida os turistas a passeios agradáveis pelas suas ruas históricas de paralelepípedo. Casarios e residências construídas durante as primeiras décadas do século XX, com estruturas arquitetônicas inspiradas em edificações portuguesas, francesas e italianas, decoram as ruas do centro da cidade e há ainda um museu da história do Brasil em miniaturas, impossível de não conhecer.
Na cidade há também o passeio na “Maria-fumaça”, que proporciona uma viagem pela história nos trilhos de trem; artesanatos confeccionados com matérias primas naturais locais; belas igrejas e a deliciosa gastronomia mineira. A cidade oferece uma estrutura pronta para receber os turistas com hotéis, pousadas e restaurantes para todos os gostos e estilos.
Além disso, Passa Quatro tem se consolidado como destino perfeito para quem busca por aventura e adrenalina. Com relevo montanhoso presente em 80% do município, é o local ideal para quem procura a prática de montanhismo e outras aventuras ao ar livre, abrigando em suas montanhas o quinto mais alto pico brasileiro, a Pedra da Mina (2798m), localizado na Serra Fina.
Cortado pelo Rio Passa Quatro e pelo Rio das Pedras, a natureza do seu entorno apresenta paisagens deslumbrantes, com cachoeiras e matas nativas, oferecendo diferente opções para os visitantes, entre trekkings, parapente, escaladas, passeios e banhos de rio.
O clima de Passa Quatro classifica-se como tropical de altitude, com as estações bem marcadas, muito frio no inverno e temperatura amena no verão, propício para diversas atividades nos diferentes períodos do ano.
O município possui 370 km de estradas rurais, ótimas para passeios em 4x4, mountain bike, trekking ou inesquecíveis cavalgadas em meio a matas nativas, rios, cachoeiras e casas de pau-a-pique que retratam a antiga arquitetura da Mantiqueira.

 Vista panorâmica da cidade - Foto: Adilson Moralez e Guto  Estação de Trem - Foto: Acervo Prefeitura Municipal

 História*

O território do atual município de Passa Quatro, segundo interpretações historiográficas, foi percorrido por expedições portuguesas de reconhecimento, ainda no primeiro século de colonização. Alguns consideram que membros da armada de Martim Afonso de Souza estiveram na região, em 1531.
No decorrer do século XVII, o bandeirismo paulista se intensificou nas terras além da serra da Mantiqueira. A Garganta do Embaú, situada neste limite geográfico – hoje fronteira natural entre os estados de Minas Gerais e São Paulo e parte da divisa de Passa Quatro –, representou então o principal acesso à região sul mineira.
Embora seja difícil apontar o primeiro a fazer o caminho, a bandeira comandada, em 1674, por Fernão Dias Paes Lemes, o famoso caçador de esmeraldas, é um marco desta fase, sendo lembrada por todos que se referem à história regional.
A partir da descoberta de ouro em grande quantidade no interior do território mineiro, na virada do século XVII para o século XVIII, a localidade tornou-se parte da principal rota oficial de ligação entre as vilas do Rio de Janeiro e de São Paulo para os núcleos mineradores, que seria mais tarde chamada de Caminho Velho. Nesta época, já era utilizado o topônimo Passa Quatro devido ao fato da estrada ali cruzar quatro vezes o rio local, que recebeu a mesma denominação.
A fundação do arraial de Passa Quatro é atribuída ao casal José Ribeiro Pereira e Ana da Motta Paes que, em 1850, foram os principais responsáveis pela construção de uma capela dedicada a São Sebastião, em torno da qual se formou o povoado. O rápido crescimento determinou sua elevação à condição de distrito de paz do município de Baependi, em 1854, e a criação da paróquia, em 1868.
Poucos anos depois, em 1874, Passa Quatro passou a integrar o recém criado município de Pouso Alto.
A inauguração da Estrada de Ferro Minas e Rio, pelo imperador D. Pedro II, em 1884, trouxe grande impulso à localidade, possibilitando o crescimento quantitativo e qualitativo das produções econômicas. E, por conseguinte, a criação do município de Passa Quatro, com território desmembrado de Pouso Alto, através de lei de 1 de setembro de 1888.
A década de 1930 também marcou a conquista da autonomia judiciária municipal, ocorrida através da instalação da Comarca de Passa Quatro, em 1936. E também pela realização, em 1937, de estudos sobre a qualidade da água de algumas de suas fontes pelo Departamento de Produção Mineral do Ministério da Agricultura que resultaram no reconhecimento do município como novo distrito hidromineral do Brasil, em 1941, e na sua elevação à categoria de estância hidromineral, através de decreto estadual de 1946.
Passa Quatro entrou para história republicana do Brasil ligada às revoluções de 1930 e de 1932, quando foi transformada em palco de combates militares entre tropas legalistas e revolucionárias, devido sua localização estratégica na ligação dos estados de Minas Gerais e São Paulo.

*Fonte: Prefeitura Municipal

Pontos turísticos*

Cenário inesquecível - Foto: Adilson Moralez e Guto Casa da Cultura e Biblioteca Municipal - Foto: Thiago Castello Branco

Casarios - são construções realizadas na cidade desde o final do século XIX até as primeiras décadas do século passado. Formam um conjunto arquitetônico valorizado pela comunidade e recentemente tombado por ser reconhecido como patrimônio histórico, arquitetônico e cultural a ser preservado.

Casa da Cultura e Biblioteca Pública Municipal - é um belo exemplo da arquitetura eclética do início do século passado, construído pela Família Hespanha. Já foi sede do Banco Hypotecário e da Prefeitura Municipal e após ser reformado, o prédio foi adaptado para receber a Biblioteca Municipal e a Casa da Cultura. Atualmente o local também é sede do Patrimônio Histórico Municipal. Em 2000 o imóvel foi tombado, passando a ser o primeiro bem imóvel legalmente protegido da cidade.

• Rua Cabo Deodato, 20 - Tel: (35) 3371-2177

• Horário de Funcionamento: de segunda a sexta, das 08:00 às 18:00

Trem da Serra da Mantiqueira (Maria Fumaça) - o trem é conduzido por uma locomotiva “Maria Fumaça” da marca Baldwin de 1929 e de número 332 que era utilizada rotineiramente nas viagens ferroviárias do século passado. Atualmente conduz uma composição num passeio turístico cujo roteiro inicia na histórica estação de Passa Quatro, com uma parada para compras na Estação do Manacá, seguindo até à Estação Cel. Fulgêncio, no alto da Serra da Mantiqueira, junto à entrada do túnel na divisa de MG/SP. Esta ferrovia foi inaugurada por D. Pedro II, no século XIX. O cenário é deslumbrante: uma floresta de Mata Atlântica e muitas montanhas, vales e riachos. A viagem tem um tom especial já que é embalada por uma dupla de violeiros.

Dica: Nos finais de semana, vale fazer reserva para garantir o passeio, já que neste período o passeio é muito procurado por turistas.

• Mais informações, reservas e viagens especiais pelo tel: (35) 3371-2167.

• Horário de Funcionamento: sábados às 10:00 e 14:30, domingo às 10:00, feriados e férias com horários extras.

Túnel Ferroviário da Serra da Mantiqueira - inaugurado por D. Pedro II em 1881. Foi palco da Revolução de 1930 e 1932.

• Localização: Alto da Serra da Mantiqueira (divisa dos Estados de Minas Gerais e São Paulo).

Brasil Nota 10 - fundado em 15/01/2007, com iniciativa do Instituto Real de Profissionalização para o Trabalho, visa mostrar a estudantes e turistas, de forma agradável e através de Maquetes pedagógicas em escala 1/87-HO, cenas representativas de espaços e tempos ocorridos no curso da história de nosso país desde o Brasil Colônia.

Um projeto social onde as obras são elaboradas por estudantes de Passa Quatro, com objetivo cultural, artístico e educacional, contando também com salas museológicas e de projeção de vídeo.

• Rua Sabóia Lima, s/nº, centro – área da Rede Ferroviária

• (35) 3371-3999

• contato@brasilnota10.com.br

• www.brasilnota10.com.br

Casa do Artesão - espaço destinado à demonstração e vendas de artesanatos realizados por artesãos locais.

• Endereço: R. Cabo Deodato, 20 –  Centro

• Horário de Funcionamento: diariamente, das 08:00 às 17:00

Atrações Naturais

Fontes de água mineral - Passa Quatro oferece diversas fontes de água potável espalhadas por toda a cidade.

Cachoeira da Gomeira - fica escondida em uma propriedade privada, porém os visitantes são bem-vindos. O acesso é por trilha fácil e termina em uma forte e revigorante ducha. É formada por várias quedas, a maior delas com 40 m, e possui um cenário de rara beleza. É ideal para prática do rappel. Suas águas tocaram as turbinas da primeira usina hidroelétrica da cidade, uma das primeiras do Brasil, em 1911.

• Localização: Distrito de Pinheirinhos

• Distância / Tempo: 3 km do asfalto

• Grau de dificuldade: fácil

Cachoeira e Poço do Quilombo - o Rio do Quilombo é um dos afluentes do Rio Passa Quatro, tem uma pequena queda com bastante água, formando um grande poço. Trilha íngreme com obstáculos até sua chegada, o que dificulta o acesso ao atrativo.

• Localização: Bairro do Quilombo

• Distância / Tempo: 2,5 km de asfalto (acesso pelo Clube de Campo) e mais estrada de terra.

• Grau de dificuldade: médio/difícil

Cachoeira do Mato Dentro - possui duas quedas que proporcionam um relaxante banho de cachoeira, sendo que a última forma um poço onde se pode nadar. Por estar ao lado da estrada, dispensa caminhadas, mas o acesso merece cuidados.

• Localização: Bairro do Mato Dentro

• Distância / Tempo: 6 km

• Grau de dificuldade: médio

Circuito Caminho dos Anjos - um percurso de 235km, do seu jeito: Bike, Trekking ou Off Road. O Circuito inicia-se em Passa Quatro passando por Itamonte, Alagoa, Aiuruoca, Baependi, Caxambu, São Lourenço e retornando a Passa Quatro.

• Terreno: Misto

Floresta Nacional de Passa Quatro (Instituto Chico Mendes de Biodiversidade - ICMBio) - administrado pelo IBAMA até 2007 e agora pelo Instituto Chico Mendes, a Floresta foi criada em 1948. São 332 hectares de matas nativas e exóticas. Possui um pequeno museu, auditório e biblioteca especializada em ciências ambientais, além de fonte de água, lago, Cachoeira do Iporã e viveiros de mudas que são comercializadas. Acesso todo asfaltado. Não cobra taxa de entrada.

• Localização: Estrada do Taboão – Bairro do Taboão

• Distância / Tempo: 2 km a partir do trevo da cidade

• Grau de dificuldade: fácil

• Tel: (35) 3371-1356

• Horário de Funcionamento: De terça a sexta: das 08:00h às 17:00h. Sábados, domingos e feriados: das 09:00h às 16:00h

Ingazeiro - entre a estrada da Toca do Lobo e a margem do Rio Quilombo, um presente centenário da natureza: uma enorme árvore, o ingazeiro. Pertence à família das leguminosas, cujos galhos têm dimensões de troncos, formando uma copa de 30 m de diâmetro. Convite para um piquenique ou um simples descansar.

• Localização: Fazenda dos Paivas

• Distância / Tempo: 5 km do asfalto

Pedra da Mina - é o 4° pico mais alto do Brasil com 2.798,39 m de altitude, localizada na Serra Fina, que é constituída por um conjunto de montanhas com 12 picos acima dos 2.600m de altitude. É uma região pouco explorada e pouco conhecida. Normalmente, se realiza uma travessia de 3 dias pela crista da Serra com longas e intensas subidas e descidas. São mais de 10 km de dificuldades que exigem preparo físico, equipamentos adequados e condições técnicas adequadas.

• Localização: Serra Fina

• Distância / Tempo: 2 dias caminhando 8 horas por dia, saindo de Passa Quatro.

• Grau de dificuldade: difícil

Pico do Itaguaré - com altitude de 2.308m, situa-se entre os municípios de Passa Quatro/MG e Cruzeiro/SP. Trekking de 4 horas até o topo onde a divisa dos estados se faz por meio de uma fenda na montanha. Trilha selvagem, com 2 horas dentro de mata e outras duas a céu aberto. Paisagem indescritível do Vale do Paraíba de um lado e do outro o município de Passa Quatro e arredores, formando extensos vales e um interminável "mar de montanhas" cobertas por matas e campos. A melhor época para este passeio é de abril a setembro.

• Distância / Tempo: 2h de carro de Passa Quatro em estrada de terra e 2 horas de caminhada do local de acampamento.

• Grau de dificuldade: médio

Pico dos Marins - situado no Município de Piquete/SP, possui altitude de 2.380m. Trekking de 3 horas e meia a céu aberto em meio a pedras, com uma visão muito parecida da que se tem do Pico do Itaguaré (vide acima). Melhor época abril a setembro.

• Distância / Tempo: trekking de 3 horas

• Grau de dificuldade: médio

Travessia Marins-Itaguaré - este passeio se caracteriza por ser um trekking que dura dois dias. A melhor forma é iniciar pelo Pico dos Marins, trekking de 6 horas, acampar no meio do caminho após a Pedra Redonda. No dia seguinte, mais 6 horas de caminhada e chega-se ao Pico do Itaguaré. Para descer até a base da montanha gasta-se 2 horas.

• Melhor época: de abril a setembro

• Grau de dificuldade: médio

 Pico dos Marins - Foto: Adilson Moralez e Guto  Beleza exuberante do alto das serrras - Foto: Adilson Moralez e Guto
 Travessia da Serra Fina é uma das mais difíceis -  Foto: Adilson Moralez e Guto  Floresta Nacional abriga recantos mágicos - Foto: Fernando Plancastelli

Travessia da Serra Fina - são quatro dias de trekking pesado. Primeiro dia: inicia-se a travessia pela Toca do Lobo (1.550m) e depois de 5 horas de caminhada chega-se no Pico do Capim Amarelo (2.491m). Acampar. Segundo dia: Pico Capim Amarelo para o Pico da Pedra da Mina (2.797m) ponto máximo da travessia. São 7 horas de caminhada. Acampar. Terceiro dia: Pico Pedra da Mina para o Pico dos 3 Estados (2.656m). Divisa entre os três estados Minas, São Paulo e Rio. Caminhada de 7 horas. Acampar. Quarto e Ultimo dia: Pico dos 3 Estados para o sitio do Pierre (1.800 m), no município de Itamonte, próximo da divisa Minas e Rio, na Garganta do Registro. São 6 horas de descida. Neste passeio é necessário acompanhamento de guias especializados.

• Melhor época abril a setembro

• Distância / Tempo: 4 dias de trekking

• Grau de dificuldade: muito difícil

• Localização: Serra Fina

Poço da Boa Vista - pequeno poço encravado numa grande laje de pedra, entre morros contornados por matas. Formado por um pequeno rio que desce por um verde vale repleto de quaresmeiras.

• Localização: Bairro Boa Vista

• Distância / Tempo: Distante 7 km do bairro da Feira, em estrada de terra com bom acesso

• Grau de dificuldade: fácil

Poço do Manacá  - belíssimo “cannion” esculpido pelas águas do Rio Passa Quatro, onde as pedras côncavas, num desfiladeiro de aproximadamente 50 m, formam pequenas grutas, poços e cachoeiras. Por haver muita sedimentação, suas águas tem uma coloração barrenta.

• Localização: Distrito de Pinheirinhos

• Distância / Tempo: a 2 km do asfalto

• Grau de dificuldade: fácil

Rio Verde - um dos atrativos mais bonitos de Passa Quatro é o Rio Verde. Alguns de seus afluentes nascem aos pés do Pico da Pedra da Mina (2.797 m), formando um caudaloso rio com águas frias e cristalinas, que corre entre imensas pedras, em meio à mata nativa. Sua coloração esverdeada é impressionante. Distante 8 e 12km da estrada que liga a cidade a Floresta Nacional de Passa Quatro. As trilhas no meio de pastos, matas e descidas íngremes dificultam o acesso.

• Localização: Serra dos Lamins / Paiolinho

• Distância / Tempo: 8 km e 12 km

• Grau de dificuldade: difícil

* Com informações da Prefeitura Municipal de Passa Quatro

   Rio Verde tem uma impressionante coloração esverdeada e é um dos atrativos mais bonitos de Passa Quatro

Fotos: Adilson Moralez e Guto

Como chegar

De São Paulo
De Carro: Airton Sena, Carvalho Pinto e Via Dutra - Saída para MG: km 46 - Canas | Km 39 - Cachoeira Paulista | Km 34 - Cruzeiro

Do Rio de Janeiro
De Carro: Via Dutra até km 22, Lavrinhas, Cruzeiro, Passa Quatro

De Belo Horizonte
De Carro: Fernão Dias até Três Corações, Caxambu, Pouso Alto, Itanhandu, Passa Quatro

De São Lourenço para Passa Quatro: Viação Cidade do Aço (Distância: 49,8 Km)


PUBLICIDADES
SIGA-NOS
CONTATO
Telefone para contato.: (35) 3332-1008
Textos e contatos em geral: jornalcp@correiodopapagaio.com.br
SAC: online@correiodopapagaio.com.br
R. Ledo, 250 - Centro - São Lourenço - MG