09:00hs
Quarta Feira, 10 de Agosto de 2022

Leia nossas últimas edições

Leia agora o Correio do Papagaio - Edição 1669
Política
01/05/2022 13h20

Lei eleitoral foi motivo de Bolsonaro não ter dircurssado em ato, diz organizador

O youtuber e empresário João Salas, um dos organizadores do ato bolsonarista deste domingo, 1, em Brasília, disse que o presidente Jair Bolsonaro não discursou em trio elétrico por conta de proibições da lei eleitoral. O chefe do Executivo fez uma rápida passagem na Esplanada dos Ministérios, onde os apoiadores se concentraram, mas saiu sem falar.

Depois do anúncio de que ele não discursaria, a multidão começou a dispersar. "A gente não pode prejudicar o nosso presidente", justificou Salas, ao dizer que a candidatura de Bolsonaro à reeleição poderia ser impugnada caso ele discursasse.

O presidente chegou por volta de 11h30 e fez uma caminhada, cumprimentando apoiadores. Ficou cerca de dez minutos no local e retornou ao Palácio da Alvorada, onde mora, com o comboio de carros oficiais.

Aliados de Bolsonaro o aconselharam a não participar dos atos para evitar uma escalada do conflito com o Supremo. A avaliação é de que o chefe do Executivo teve ganhos políticos ao confrontar o Supremo no caso Silveira e agora é preciso baixar a temperatura da crise.

O ato bolsonarista deste domingo em Brasília, tem faixas com pedidos de destituição dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), além de críticas à esquerda, ao ex-presidente Luiz Inácio Inácio Lula da Silva (PT) e à Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

O mote do ato é a defesa do deputado Daniel Silveira (PTB-RJ), que foi condenado a oito anos e nove meses de prisão pelo Supremo por ataques à democracia, mas recebeu perdão presidencial. O parlamentar, contudo, está participando de manifestações no Rio de Janeiro e deve ir a São Paulo, de acordo com aliados.

Apoiadores de Bolsonaro circularam pela manifestação, em frente ao Congresso Nacional, enrolados em bandeiras do Brasil e com camisetas com frases como "Meu partido é o Brasil", "Deus, Pátria e Liberdade" e "Brasil Acima de Tudo, Deus Acima de Todos". Nos carros de som, manifestantes pediram o impeachment do ministro Alexandre de Moraes, do STF. "Fora, Xandão", gritaram. Uma das faixas que foram colocadas no local pede "criminalização do comunismo e destituição dos ministros (do STF).

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, os deputados Sanderson (PL-RS), Bia Kicis (PL-DF) e o suplente de deputado Patrick Dorneles (PSD-PB), além do ex-secretário de Cultura Mario Frias, subiram no trio elétrico e discursaram.

Em vídeo de sua passagem no ato divulgado em suas redes sociais, Bolsonaro parabeniza os participantes pelo que chama de "manifestação pacífica" em defesa da "Constituição, democracia e liberdade". "Parabéns ao povo de Brasília e de todo o Brasil que hoje estarão (sic) às ruas. Estamos juntos, o Brasil é nosso", completou.

Fonte: Estadão Conteúdo
PUBLICIDADES
SIGA-NOS
CONTATO
Telefone: (35) 99965-4038
E-mail: comercial@correiodopapagaio.com.br
R. Dr. Olavo Gomes Pinto, 61 - Sala 207 - Centro - São Lourenço - MG