17:27hs
Sábado, 20 de Abril de 2019
Pouso Alto - Notícias
07/07/2016 12h14

Capoeiristas de Pouso Alto participam de cerimônia de batismo e troca de corda

Grupo Senzala tem mais de 500 integrantes em mais de 40 núcleos

 

Fotos: Jorge Marques

Um total de 20 capoeiristas do Grupo Senzala, do núcleo de Pouso Alto, participou do batizado e troca de corda em uma solenidade realizada na Associação Comunitária do Distrito de Capavari. Os capoeiristas pertencem à um dos 40 núcleos do grupo, que tem mais de 500 alunos.

O batizado é um evento anual para iniciar os novos capoeiristas e apresentá-los aos mais antigos. Não há qualquer relação com religião. A troca de corda é quando outros praticantes, com mais tempo na capoeira, sobem de nível.

Muito mais que uma prática esportiva, a capoeira é um instrumento de inclusão social, aquisição de valores morais e sociais. Albes Ribeiro, o mestre Abutre, foi o primeiro aluno a se formar no Grupo Senzala, do mestre Peixinho, no Rio de Janeiro. Para ele, a capoeira foi mais do que um esporte. Foi uma lição de vida.

“Pratico a capoeira desde 1979. Morava em Angra dos Reis, mas ia até Copacabana para treinar. A capoeira foi minha guia, inspiração e orientação. Aprendi a ter disciplina, respeito ao próximo e ao ambiente onde estou inserido. Procuro fazer ao próximo o que meu mestre fez por mim”, disse mestre Abutre.

“Mais do que ensinar técnicas para os mais novos, procuro passar valores. Faço isso através das rodas de conversas e das cantigas. Quero ensiná-los a enfrentar as adversidades da vida, pois graças à capoeira não fui para marginalidade”, completou o mestre.

Jean Bendito Braga é tratorista. Ele é um dos capoeiristas que trocou de corda durante a cerimônia. “Pratico capoeira há seis anos. Aprendi a ser uma pessoa melhor, pois sempre conversamos muito e isso traz ensinamentos para a vida”, disse o tratorista.

Grupo Senzala

O Grupo Senzala foi fundado em 1965 por Marcelo Azevedo Guimarães, o mestre Peixinho. Atualmente são mais de 500 capoeiristas divididos em 40 núcleos. Morto em consequência de um câncer, em maio de 2011, mestre Peixinho se destacou na capoeira participando de importantes torneios e ministrando aulas em renomadas universidades públicas do Rio de Janeiro. Participou de importantes eventos, shows e apresentações no Brasil e na Europa, além de coordenar professores em diversas localidades do Brasil, Europa e América do Norte.

Mestre Abutre dá continuidade ao trabalho do mestre Peixinho. A viúva do fundador do Grupo Senzala acompanha os trabalhos. “Fico muito feliz por ele se preocupar em ensinar como Peixinho, buscando valores”, disse Daniele Costa.

PUBLICIDADES
SIGA-NOS
CONTATO
Telefone para contato.: (35) 3332-1008
Textos e contatos em geral: jornalcp@correiodopapagaio.com.br
SAC: online@correiodopapagaio.com.br
R. Ledo, 250 - Centro - São Lourenço - MG