Em Cantos do Café Especial - Regional - Jornal Correio do Papagaio
18:12hs
Domigo, 19 de Agosto de 2018

Leia nossas últimas edições

Correio do Papagaio - Edição 1185
Correio do Papagaio - Edição 1195
Regional
25/07/2018 17h33

Em Cantos do Café Especial

Uma vista ao Rancho São Benedito, em Dom Viçoso (MG), onde é produzido o café mais premiado no Brasil

O Mirante Em Cantos. Nele, a 1304m de altitude, os participantes têm a chance de contemplar a beleza da paisagem e os encantos do cafezal. Uma vista inesquecível

Por Atila Nadeo

São aproximadamente 9 horas. O céu azulzinho cobre esta parte de  Minas Gerais, espalhando luz em todos os cantos. O friozinho mantém todos atentos. Você agora faz parte de um grupo de 15 pessoas que começam a viagem para conhecer uma fazenda produtora de café, desde 1896, em Dom Viçoso, MG.

A expectativa é grande. O grupo está animado e o guia começa as apresentações enquanto a van dá a largada. Saindo de São Lourenço, iniciamos uma curta viagem em direção a Dom Viçoso. A conversa sobre café se anima, o grupo se integra na medida em que se percebe a mudança de cenário. Outras paisagens vão surgindo e uma pequena cidade, Carmo de Minas, também produtora de cafés, se apresenta e é deixada para trás. 

A beleza da paisagem da Mantiqueira de Minas não deixa dúvidas sobre o espetáculo que vamos presenciar. Chegar a Dom Viçoso é entrar no tempo e no templo dos mineiros, das mineiridades. O bem receber, a encantadora pracinha, o dono do armazém que “não tira o olho”, curioso com o grupo de visitantes e, claro, a igreja. Uma cidade pequena, com um coração enorme. 

D. Mariana,  a força de uma mulher que une gerações

A van estaciona. Acabamos de chegar ao Rancho São Benedito, onde é produzido o café mais premiado no Brasil. Uma senhora de cabelos brancos nos recebe com um delicioso café matinal tipicamente mineiro, com pão de queijo, bolo e biscoitos, que são consumidos pelo grupo enquanto conhecemos um pouco da história do Rancho. 

Esta senhora risonha é a produtora Mariana de Carvalho Junqueira. Conhecida na região como D. Marianinha, ela afirma que a família reúne cinco gerações de cafeicultores. Hoje, com 90 anos, ela se define como uma apaixonada pela cultura e guarda na coleção vários prêmios alcançados pela qualidade do café produzido na fazenda Rancho São Benedito e garante que “o grande incentivo é a satisfação de ver o nosso trabalho reconhecido”.

A propriedade possui 80 hectares de lavouras e são seguidas várias técnicas nos períodos de pré e pós-colheita para se obter a produção reconhecida pela qualidade. “São feitas análises de solo e adubações de acordo com o resultado, tratos culturais durante todo o ano, análise foliar e controle de pragas e doenças”, explica o técnico.

D. Marianinha ressalta, ainda, que o forte na sua propriedade são os cuidados dispensados ao café após a colheita. “Não adianta nada ter um café de boa origem se não tiver um cuidado à altura depois que ele é tirado do pé”, afirma. No Rancho São Benedito, as lavouras possuem rastreabilidade; o café é colhido separadamente, de acordo com as variedades, sem misturá-las. O café é esparramado em pátios concretados e a secagem é feita em secadores mecânicos. “São esses detalhes que garantem a qualidade do nosso café, aliados a uma atenção constante à sustentabilidade e cuidados socioambientais”, garante a produtora. A produtividade estimada é de 30 sacas por hectare. 

Este é o portal de entrada para o mundo encantado do café

De volta à van iniciamos o passeio na fazenda. Os cafés são plantados em várias altitudes e são três paradas para conhecer as plantações, sentir o cheiro das folhas e grãos e se aproximar, aos poucos das belezas que começam nas pequenas flores e se espalham pela paisagem panorâmica das montanhas. 

A fazenda produz vários tipos de café e todos os estágios podem ser observados, pequenos pés e cafezais formados são vistos de perto. Catuaí, Icatú, Bourbon, são algumas das variedades do Arábica. Conhecendo os cafés vislumbramos um pouco do que o produtor Márcio Heleno, filho de D. Mariana e atual administrador da fazenda, já sabe de cor e salteado. Ele é apaixonado por esta terra, cada pé, folha e grão de café produzido no Rancho.

A primeira parada desta etapa é no Mirante Bourbon das Abelhas, a cidade de Dom Viçoso pode ser vista inteira, de cima. Estamos a meio do caminho e retomamos o passeio andando entre o cafezal. Chegamos ao Mirante Em Cantos, 1.304m de altitude. Neste momento, no mirante, tão perto de nós mesmos e contemplando as montanhas, cidades vizinhas, o céu, percebe-se a imensidão e o poder desse espaço, dessa experiência inesquecível. Um período de silêncio se instala e o grupo assiste à maravilha da natureza, da vida. É emocionante. 

E tem mais. Antes de retornamos ao ponto de partida, passamos pela “quebra de paradigma”. Alan Fraga e Lucas Villela, responsáveis pela Em Cantos do Café Especial, são também os que apresentam os diferentes cafés, as provas permitem um conhecimento novo, o entendimento do que significa, de fato, um café especial. O gosto e o prazer de saborear invade o corpo, a alma e amplia o conhecimento.

Totalmente integrado ao grupo, de volta à van, você conversa e conta sua experiência, fez novos amigos, e retorna com novas histórias para contar. É quase hora do almoço e a vida continua, só que melhor, bem melhor. Roseli, uma das participantes, disse, “ depois dessa experiência, nunca mais vou enxergar café da mesma maneira. Eu entendia que café era só café, hoje eu sei a importância e o valor das histórias e a diferença que faz o cuidado na produção e tratamento dos grãos. Agora eu sei o que é um café especial.” Já o André, da Receptur e Hotel Platino afirma que “a iniciativa é ótima. Atrai o olhar das pessoas para Dom Viçoso”, destacando o trabalho de regionalização feito pela Em Cantos do Café Especial. 

O Em Cantos do Café Especial é um roteiro de beleza, encanto e conhecimento. Lançado no início deste ano tem como objetivo integrar a região produtora de café e proporcionar visitas e passeios às fazendas de Café em Dom Viçoso e seu entorno. Você pode conhecer mais ou agendar seu passeio em www.emcantosdocafeespecial.com.br ou pelos telefones: (35)99989-2406 e (35) 99108-0252.

D. Mariana, aos 90 anos, mantém a dedicação e o carinho voltados para a família e para a fazenda de café. Sempre recebe os visitantes com um sorriso e um cafezinho mineiro

O cuidado na escolha dos grãos faz toda a diferença no produto final que chega ao mercado. O fruto maduro é bonito e doce

      

A secagem do café, no Rancho São Benedito, é cuidadosa. Os     grãos são espalhados sobre o solo de concreto e, ali, aguardam as próximas etapas do beneficiamento.

Alan Fraga, apresenta e compartilha seu conhecimento na hora da prova dos     diversos cafés. A quebra de paradigma é o momento em que os participantes têm oportunidade de saborear e reconhecer um café especial.

 Francisco Rosinei Pinto, prefeito de Dom Viçoso, apoia o projeto, acreditando na divulgação do município e da região como produto turístico

"De todas as sensações que eu tive. Experimentar o fruto do café no pé foi impressionante. Eu não imaginava que fosse tão doce", disse Wladimir Curalov, empresário, SP e um dos participantes do passeio inaugural. Grupo reunido no Mirante Em Cantos a mais de 1300 m de altitude.

 

PUBLICIDADES
SIGA-NOS
CONTATO
Telefone para contato.: (35) 3332-1008
Textos e contatos em geral: jornalcp@correiodopapagaio.com.br
SAC: online@correiodopapagaio.com.br
R. Ledo, 250 - Centro - São Lourenço - MG