02:26hs
Sábado, 22 de Setembro de 2018
São Lourenço
12/03/2018 10h05

Defesa diz que vai reverter a condenação da ex-prefeita na Câmara Municipal

O escritório Ribeiro e Silva Advogados Associados está sendo investigado pela Câmara Municipal e é motivo de ação de improbidade administrativa do MPE contra a ex-prefeita

Por Jorge Marques

A defesa da prefeita Célia Cavalcanti, realizada pelo escritório Ribeiro e Silva Advogados associados afirmou que vai reverter a decisão da Câmara Municipal em afastá-la. Segundo o advogado representante do escritório, Flávio Roberto Silva, há irregularidades na CP 001/2017. As irregularidades apontadas pelo advogado foram várias, entre elas estão a perda de prazo para julgamento do processo de cassação e o vazamento de interceptações telefônicas que estavam sob sigilo.
 “A briga começou hoje. Hoje a câmara exerceu sua função de julgar o caso. Entendeu pela cassação. Como já sustentamos na tribuna, há várias ilegalidades no procedimento e essas ilegalidades serão apreciadas pelo judiciário. O judiciário, um órgão imparcial, célere e competente, é que irá analisar essas questões e a gente tem total tranquilidade e segurança que em breve a dona Célia retornará ao cargo. Essa é a vontade daqueles que a escolheram”, disse Flávio Roberto Silva.
O advogado ainda argumenta que nenhuma prova consistente foi apresentada para cassação da prefeita. Para ele, os áudios das gravações telefônicas que estavam sendo colocadas em questão não mostram que houve alguma conversa da prefeita com conduta imoral ou ilícita.
“A avaliação que nós fazemos e sempre sustentamos é que se cassou uma prefeita por causa de uma conversa na padaria. Se isso for motivo de cassar mandato de qualquer um, acho que houve um retrocesso das garantias constitucionais, não só da prefeita que foi cassada, mas de qualquer pessoa que hoje vai exercer sua função pública. A gente vê em muitas das vezes que as questões políticas pesam mais que a justiça. Infelizmente foi o que aconteceu”, argumentou o advogado.
O Jornal Correio do Papagaio entrou em contato com o Escritório Ribeiro e Silva Advogados Associados, em Uberlândia. O escritório respondeu que ainda está estudando o processo para reverter a decisão da Câmara Municipal no poder judiciário.

Escritório investigado

No último dia 13 de novembro, foi proposta uma CPI para investigar a contratação do escritório Ribeiro e Silva Advogados Associados pela prefeitura de São Lourenço por R$ 1,5 milhão sem licitação. A contratação ainda foi alvo de uma Ação Civil de Improbidade Administrativa contra a ex-prefeita Célia Cavalcanti, ingressada no dia 25 de maio de 2017 pelo Ministério Público Estadual.    
A CPI foi instaurada no dia 13 de novembro de 2017 proposta pelo vereador Natanael Paulino de Oliveira, pertencente a base oposicionista. Na ocasião, somente os vereadores Abel Goulart Ferreira e Paulo Gilson Chopinho de Castro Ribeiro não assinaram o requerimento para abertura da CPI.

 

 

PUBLICIDADES
SIGA-NOS
CONTATO
Telefone para contato.: (35) 3332-1008
Textos e contatos em geral: jornalcp@correiodopapagaio.com.br
SAC: online@correiodopapagaio.com.br
R. Ledo, 250 - Centro - São Lourenço - MG