02:16hs
Quarta Feira, 17 de Julho de 2019
São Lourenço - Notícias
18/04/2019 10h24

Curta-metragem é filmado em São Lourenço

Filme do diretor Nei Francisco conta com a participação de ator são lourenciano

São Lourenço é conhecido por suas belezas e seu potencial turístico. Mas agora também entrará para o ramo do cinema. Isso porque a cidade foi o palco para a gravação do curta-metragem “As Inventariantes”, do cineasta e diretor Nei Francisco, de Belo Horizonte.

No elenco nomes conhecidos no meio artístico e em nossa região. Zé Pedro Baroni, da CIA Baroni de São Lourenço, além das atrizes Marina Azze (no papel de Bárbara), Maria Brasil e Nicoli Poeta que são de Varginha.

Nei dirige a obra e conta como chegou até os atores sul mineiros: “A parceria construída no decorrer da pré-produção foi o diferencial. Tive a felicidade de conhecer o ator Zé Pedro Baroni, no Festival de Cinema de Fama, trocamos contato e um mês depois já estávamos conversando sobre “As Inventariantes”. Ele trouxe a Marina Azze, que realizou a seleção de elenco, e fechamos com a Maria Brasil. A sinergia foi imediata.

Eu encontrei verdadeiros artistas, profissionais, pessoas humildes, mas com uma garra muito grande para realizar. Eles não foram só atores, assumiram a produção, direção de arte, maquiagem, cabelo, figurino... Somaram suas experiências na produção desse curta. Um grande trabalho coletivo. Filmamos em São Lourenço, sendo todos da equipe de outras cidades, no final tornou-se uma grande confraternização cinematográfica. Acho que o fato de estarmos confinados na própria locação de filmagem, durante quatro dias, fez com que ficássemos mais próximos e focados. Maravilhoso foi esse set, me tornei um grande fã desses artistas do Sul de Minas que não medem esforços para fazer, acontecer. Ansioso já por novos trabalhos com eles. Por hora, vida longa “As Inventariantes”, ressalta o cineasta.

A história de baseia numa busca insólita de três personagens. Zé Pedro dá vida ao personagem Juliano, que encontra-se em estado terminal com intensa fragilidade. Impossibilitado de falar seus olhos clamam por socorro. Sofia (Maria Brasil) sua filha e Bárbara (Marina Azze) sua esposa, cada qual com sua peculiar caracterização ameaçadora. São duas mulheres sem vida, decadentes, que irradiam a ira de uma vingança. Sofia chega a deliciar-se com o sofrimento de Juliano. Bárbara sofre. Como acabar com esse sofrimento estando com arma nas mãos?

Para Baroni, a experiência foi ainda mais desafiante “Dar a vida a Juliano foi um grande desafio, ele se comunica pelo silêncio, através do olhar, da expressão e reage às situações sem fazer o uso de palavras. Foi feito um estudo sistemático sobre a construção da personagem pelo prisma do posicionamento corporal, onde o corpo trouxe a essência que interferiu na interpretação. Dividi o set com duas grandes atrizes, Marina Azze e Maria Brasil, que fizeram um trabalho impecável.”

Zé Pedro Baroni também assina a direção de arte do filme, e relata que buscou o minimalismo para compor os cenários tão frios e fortes. “Pouca informação de objetos cênicos, mobílias em tons terrosos e esverdeados, trouxe a composição cênica um clima de sofrimento que precisávamos”, comenta Baroni.

“Foi muito difícil viver a Bárbara, uma mulher sofrida, que manipulada pela filha acaba acreditando que a arma resolverá o sofrimento da família. É incrível poder falarmos sobre como a presença de uma arma em casa pode dilacerar um lar, neste momento em que o país vive essa crise ideológica. Dor, mágoas e armas realmente não combinam. É preciso repensar. Nossas crianças estão brincando com fogo. Com armas de fogo. É preciso discutir mais, alertar mais, sobre os ricos que corremos. As Inventariantes é um filme forte, com uma fotografia linda e texto denso. Chega pra nos provocar em ótima hora”, diz Marina Azze.

Maria Brasil tem apenas 11 anos e brilhou no papel de Sofia. “Pra mim foi uma surpresa. Fiz teste ao lado de atrizes consagradas e mais velhas do que, não imaginava que passaria no teste, mas eu queria fazer a Sofia. É uma personagem muito diferente de tudo que já fiz. Um desafio. Eu precisava ter coragem para dar vida as pirações dela. Foi muito divertido”, conta a atriz mirim.

PUBLICIDADES
SIGA-NOS
CONTATO
Telefone para contato.: (35) 3332-1008
Textos e contatos em geral: jornalcp@correiodopapagaio.com.br
SAC: online@correiodopapagaio.com.br
R. Ledo, 250 - Centro - São Lourenço - MG