02:21hs
Sábado, 24 de Agosto de 2019
São Lourenço - Notícias
18/07/2018 16h05

Fazenda Sharp será restaurada

A fazenda é uma memória histórica e cultural de São Lourenço

Fotos: Robert Oliveira/ Arquivo Pessoal

Fazenda Sharp

Por Mariana Menezes

A Fazenda Sharp, que fica no bairro São Lourenço Velho, em São Lourenço-MG, será restaurada e as primeiras obras já começaram.

Construída em 1907, a fazenda é o mais valioso Patrimônio Histórico de São Lourenço. Foi uma das primeiras residências construídas na cidade, tendo aproximadamente 420 mil m², abrigando espécies de árvores nativas e várias espécies da fauna. Possui uma área de mais de 25 mil m² de mata atlântica, sendo a maior área verde do município, além de ter mais de 13 mil m² de área de várzea, que serve como recarga para as águas minerais.

Segundo Robert Oliveira, Gestor da Fazenda Sharp e Presidente da ONG Arara, toda restauração deve durar um ano e, nesse primeiro momento, estão sendo feitas análises para saber como está a estrutura da fazenda e limpezas ao redor e por toda a propriedade.

Robert está acompanhado diariamente as obras, para retirar e preservar os objetos históricos da fazenda. “A Fazenda Sharp é um patrimônio histórico e, é uma área de valor ambiental inquestionável. Não tem como falar da história da cidade se não falarmos da Fazenda. A primeira fonte de captação achada em São Lourenço está lá dentro, que é a Fonte Viana. São os detalhes diários que tornam a Fazenda Sharp um local tão especial. Ajudar a preservar a memória desse local é manter viva a sua história”, esclarece.

A história da Fazenda Sharp começa com o casal Dona Miguela Imenes, que era espanhola, e o Sr. Bruno, um grande joalheiro da região na época. Em 1907 a Fazenda, que chamava Miguela foi construída no estilo das fazendas mineiras do século XX, Dona Miguela e Bruno tinham um amigo, Antônio Francisco da Costa Ramos, que acrescentou ao seu nome “Sharp”, quando estudou nos Estados Unidos. Pelos relatos históricos, é provável que o casal tenha vendido a fazenda para o Sr. Antônio Francisco, que bem mais tarde veio a leilão, e foi arrematado pela Empresa de Águas São Lourenço. Anos mais tarde, veio a se chamar “Fazenda Sharp”.

Em 1983, na gestão do Prefeito Dr. José Celso Garcia, através do Decreto Municipal Nº 1.300, criou-se a Fundação Municipal de Cultural. A fazenda abrigou por anos a Fundação. Lá havia uma exposição permanente de fotografias antigas e histórico local, que era constantemente pesquisado e visitado. Havia, ainda, o Museu de Gemologia (ciência estuda e identifica a as pedras preciosa) e Mineralogia (que estuda os minerais), com cerca de 320 peças de várias regiões do país. Havia exposições de quadros, exposições de vários tipos de artesanato, se tornando um importante ponto turístico da cidade.

A fazenda é uma área de Preservação Ambiental APA que esta sujeita aos termos de proteção da Lei 9.985 de 18 de Julho de 2000, Decretada como Área de Proteção Ambiental Águas de São Lourenço, pelo Decreto Municipal Nº 4.385.

Fazenda Sharp nos tempos áureos 

Início da limpeza do terreno

Encontro realizado para plantio de mudas

PUBLICIDADES
SIGA-NOS
CONTATO
Telefone para contato.: (35) 3332-1008
Textos e contatos em geral: jornalcp@correiodopapagaio.com.br
SAC: online@correiodopapagaio.com.br
R. Ledo, 250 - Centro - São Lourenço - MG