21:16hs
Domigo, 17 de Novembro de 2019
São Lourenço - Notícias
21/08/2019 20h08

Festival reúne o melhor do Jazz e Blues em São Lourenço

Foram quatro dias de música na cidade com músicos locais, nacionais e internacionais

Trombone, saxofone, bateria, guitarra, contrabaixo, gaita, entre outros. Esses foram os instrumentos que fizeram as pessoas encararem o frio para ouvir músicas nacionais e internacionais na sexta edição do São Lourenço Jazz e Blues. O evento foi realizado no último final de semana.

Produzido pelo São Lourenço Convention & Visitors Bureau (SLCVB), a programação contou com a apresentação de músicos locais, nacional e internacional no estacionamento do Parque das Águas entre os dias 11 e 14.

Três dos quatro dias de eventos foram de apresentações gratuitas. Os dois primeiros shows foram do Wurm UP, o esquenta do evento. As apresentações foram na noite da quinta-feira, 11, dentro do Parque das Águas. O primeiro a se apresentar foi Abraham Assis & Convidados. Após foi a vez de Vasco Faé, o Mano Blues.

Há mais de 20 anos, Faé começou a tocar sozinho nos bares e restaurantes com violão e gaita. Com o passar dos anos, incoporou outros instrumentos. O repertório foi variado e trouxe a interpretação de grandes nomes da música, a exemplo de Robert Johnson, Eric Clapton, músicas autorais, entre outros

“A primeira vez que paro em São Lourenço. Passei por aqui várias vezes na estrada, o que não dá a dimensão da cidade. Não é fácil fazer um evento desse e tenho que parabenizar a produção. Estamos acostumados a ver nos grandes centros comerciais Jazz e Blues, mas quando vemos um evento desse em uma cidade pequena é de ficar orgulho”, disse Vasco Faé.

Na sexta-feira, 12, a programação seguiu com Mantijazz e Duo Instrumental & Derico, ex-integrante do sexteto do Programa do Jô. O Mantijazz é uma banda formada por músicos locais.

“Já tocamos em pelo menos duas edições do Jazz & Blues. Para nós, mostrar nosso trabalho nesse evento é motivo de muito orgulho e muita honra, ainda mais porque somos músicos da cidade e esse é um dos eventos mais bacanas do ano. O público que vem nos prestigiar gosta do nosso repertório e para a gente é muito gratificante”, afirmou Vinícius Najar, músico da banda e também vocalista do Moonhead Combo.

O sábado foi dia de quebrar paradigmas com a música. Após a apresentação da primeira atração da noite, Moonhead Combo, da cidade, foi a vez da banda Abusadas subir ao palco do SL Jazz & Blues. Com oito integrantes, a banda é primeira de Blues formada só por mulheres. Vinda da capital mineira, elas cantaram grande sucessos, além de músicas autorais.

“Quase não há mulheres no Blues e no Jazz. Apesar de algumas mulheres que cantam, as bandas reconhecidas são todas formadas por homens. Queremos incentivar novas mulheres. O show foi uma delícia, a cidade é maravilhosa e o público gostou muito das nossas músicas autorais. Isso é muito importante para nós, pois elas levam uma mensagem e espero que tenha tocado as mulheres e os homens presentes”, disse Roberta Magalhães

A jornalista e estudante de pedagogia, Renata Carvalho, veio para o Encontro Nacional dos Conspiradores Românticos (ENARC), evento voltado para educadores, e não deixou de curtir uma boa música após o dia de conferência. Mesmo com o frio que não perdoou os amantes do Jazz e Blues, ela não deu bola para a baixa temperatura e tratou de se esquentar aos embalos do Blues.

“São Lourenço é uma cidade excelente, pois recebe educadores, e a noite a música do mesmo jeito. Estou adorando o evento e o som é de qualidade”, disse a estudante de pedagogia enquanto dançava ao som autoral das Abusadas.

O domingo teve a programação para deixar um gostinho de quero mais. O Tradicional Jazz Trio abriu a programação do último dia de shows no calçadão I. A noite foi a vez Tropical Jazz Club e programação internacional Lorenzo Thompson e Bruno Marques Band.

O evento

O Jazz & Blues começou sendo apresentado no calçadão II com um palco de medidas 2 X 1 metros. A iniciativa do empresariado da cidade tinha a intenção de levar uma música boa para o calçadão para um público diferente e começar a valorizar um tipo diferente de som.

Com a constante busca pela qualidade e prezando pela diversidade, trabalhando com o Blues, Jazz e as novas tendências, o evento passou ser apresentado no estacionamento do Parque das Águas para conseguir atender a quantidade pessoas da cidade e turista que assistem as apresentações.

“Atualmente, o festival tomou uma proporção que as bandas nos procuram querendo tocar. Temos 100 artistas no nosso banco de dados, sendo que 40 se cadastraram esse ano. Procuramos monitorar os artistas internacionais para ver quem está no Brasil no período do festival”, disse Patrícia Rodrigues, gerente de projetos do SLCVB. 

“No ano que vem temos a intenção de colocar, com a permissão dos artistas, os vídeos deles para fazermos uma votação popular para que uma das bandas saia da escolha do público em cima desses materiais”, informou a gerente de projeto, que também á coordenadora e curadora do São Lourenço Jazz & Blues.

Fonte: SL Atual

PUBLICIDADES
SIGA-NOS
CONTATO
Telefone para contato.: (35) 3332-1008
Textos e contatos em geral: jornalcp@correiodopapagaio.com.br
SAC: online@correiodopapagaio.com.br
R. Ledo, 250 - Centro - São Lourenço - MG