01:38hs
Quarta Feira, 17 de Julho de 2019
São Lourenço - Notícias
12/03/2019 16h17

Morador de São Lourenço ajuda a preservar a memória ferroviária do país

Apaixonado por trens, Carlos Roberto Rodrigues aderiu ao hobby do ferreomodelismo para matar a saudade dos áureos tempos das ferrovias

Fotos: Arquivo Pessoal 

Carlos Roberto Rodrigues com sua maquete

Por Mariana Menezes

O ferreomodelismo é um dos hobbies mais antigos do mundo, e sua origem remonta ao período em que o transporte ferroviário foi adotado massivamente. As primeiras miniaturas de trens foram fabricadas por volta de 1830, por artesãos alemães. De lá para cá, muita coisa mudou, principalmente no Brasil, onde o transporte de passageiros pelas ferrovias deixou de acontecer, com exceção dos passeios turísticos.

Mesmo assim, a paixão de algumas pessoas por este hobby se intensificou.

De norte a sul do Brasil, muitas pessoas têm se interessado pelos trens elétricos em miniatura, seja por pura diversão, hobby ou mesmo para preservar a memória ferroviária do país. É o caso do professor Carlos Roberto Rodrigues, 57 de anos, morador de São Lourenço, que começou a se interessar pelo assunto ainda adolescente, aos 16 anos. “Visitei um cliente do meu pai e ele me mostrou uma pequena maquete com trens importados na escala HO. Fiquei maravilhado com o que vi. A partir daí, disse para mim mesmo que um dia teria uma.

Os anos se passaram e, há seis anos, conheci a empresa Frateschi (situada em Ribeirão Preto e é a única fabricante de trens elétricos em miniaturas e réplicas de composições reais na América Latina) por indicação de um amigo. Comecei a comprar alguns trens, trilhos e outros acessórios até que montei a minha maquete”, conta.

Carlos começou com quatro caixas básicas, com trilhos extras, construções, e muita coisa ele mesmo criou tentando ser fiel ao máximo a escala HO. “Hoje minha maquete é fixa, fica localizada no sótão da minha casa num lugar que é só meu. Passo uma boa parte do meu tempo lá. Idealizando novos cenários e estou iniciando um desvio da linha número 3. Tenho três linhas e a maquete é 2,50 x 1,50. É pequena pelo tamanho do meu sonho.”

Seus três filhos, duas meninas e um menino, adoram ver os trens na maquete. “Espero que eles também adquiram este hobby, que é muito prazeroso. Sempre que posso coloco os trens para rodar na maquete e fico observando-os e fazendo manobras”, diz Rodrigues, que gostaria de fundar um Museu do Trem no bairro da Estação. “Meu sonho é construir uma maquete maior para visitação, com palestras direcionadas sobre a importância das ferrovias no Brasil. Temos, aqui em São Lourenço, o Trem das Águas, que faz um passeio até a Soledade de Minas aos finais de semana. É uma das atrações turísticas de nossa cidade. Devo me aposentar esse ano e ter o tempo necessário para tentar realizar esse projeto que visa mostrar e tornar público a importância das ferrovias no Brasil e, de certa forma cobrar a volta das mesmas”, afirma.

Mercado atraente
O Estado de Minas Gerais é um dos mercados mais atraentes para a Frateschi Trens Elétricos, que está há 50 anos no mercado. “As pessoas pensam que o transporte ferroviário morreu, mas ele está vivo e em expansão. A ferrovia é de valor estratégico imprescindível para um país como o Brasil, e este crescimento ajuda a fomentar ainda a mais a paixão que muitos brasileiros têm pelos trens, e muitos passam o hobby do ferreomodelismo para as futuras gerações”, diz Lucas Frateschi, diretor da empresa. No Brasil, inclusive, existem diversas associações que reúnem os amantes deste hobby saudável e interessante.

A maquete de Carlos tem 2,50 x 1,50 e conta com três linhas de trens

Sobre a Frateschi

Fundada em 1967, a Indústrias Reunidas Frateschi é a única fabricante da América Latina de trens elétricos em miniaturas e réplicas de composições reais. Situada em Ribeirão Preto, no interior paulista, tem a missão de divulgar e preservar a memória ferroviária do Brasil, por meio da prática do ferreomodelismo. Há 50 anos neste mercado, a empresa tem a convicção de que importantes relações humanas, como a interação entre pai e filho, avô e neto e amigos, são fortalecidas em momentos descontraídos durante a prática deste hobby.

Com atuação nacional e internacional, a Frateschi possui representantes nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito Santo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Goiás, Mato Grosso do Sul, Bahia, Ceará e Pernambuco, além do Distrito Federal. No exterior, seus representantes estão na Argentina, Chile, Uruguai, Austrália, Nova Zelândia, Rússia, Suíça, África do Sul e Taiwan.
Mais informações podem ser obtidas no site www.frateschi.com.br.

PUBLICIDADES
SIGA-NOS
CONTATO
Telefone para contato.: (35) 3332-1008
Textos e contatos em geral: jornalcp@correiodopapagaio.com.br
SAC: online@correiodopapagaio.com.br
R. Ledo, 250 - Centro - São Lourenço - MG