18:41hs
Domigo, 22 de Julho de 2018
São Lourenço
16/03/2018 13h06

Prefeito anuncia gestão de austeridade fiscal

Na entrevista coletiva com a imprensa, Leonardo Sanches, disse que uma das características do governo é a austeridade

Durante entrevista coletiva, realizada na quinta-feira, 15, o prefeito Leonardo Sanches anunciou que fará uma gestão de austeridade fiscal. A principal medida é a reestruturação da prefeitura com estudos mais aprofundado sobre a situação financeira e o redimensionamento de cargos.

Com apenas oito dias de gestão, o chefe do executivo não apresentou um diagnóstico financeiro completo e minucioso da situação da prefeitura. Ele anunciou medidas iniciais para que os técnicos pudessem estudar a real necessidade da demanda municipal.
Entre as medidas estão a rescisão de contrato de prestação de serviço, retirada de dois projetos de lei da Câmara Municipal e suspensão de licitação. O contrato rescindido foi com o escritório Ribeiro e Silva Advogados Associados, contratado por R$ 1,5 milhão sem licitação. Os projetos de lei retirados da Câmara Municipal foram os que previam um concurso público e solicitava um empréstimo de R$ 10 milhões. A licitação cancelada é do serviço funerário.
“Meu primeiro ato foi rescindir o contrato com o escritório Ribeiro e Silva. Suspendi a licitação das funerárias devido a necessidade de fazer um estudo mais aprofundado. Sobre o concurso, dentro da reestruturação que vou fazer, eu tenho que saber quantos são os cargos que eu preciso, em quais lugares e qual é o impacto financeiro. Quanto ao pedido de empréstimo de R$ 10 milhões ao SAAE, temos que ter um tempo para analisar toda essa situação”, disse Leonardo Sanches.
De acordo com o prefeito, ainda não há um levantamento preciso das dívidas da prefeitura. “Fiz uma contabilidade inicial. Vai ser feita uma auditoria. Somente de precatório, há mais de R$ 2 milhões para pagar. Está no meu governo e eu tenho que pagar”, informou.
O gestor ainda destacou que existem dificuldades nos repasses recebidos pelos municípios, o que reforça a necessidade de austeridade fiscal. “Estive em reunião com prefeitos em Varginha sobre o SAMU e todos falaram sobre as dificuldades encontradas pelos municípios. A gente tem que tratar a prefeitura de São Lourenço como uma empresa, como o nosso orçamento. Se gastarmos mais do arrecadamos, uma hora o caos acontece”, disse.
Sobre a folha de pagamento dos servidores, Leonardo Sanches afirmou que essa é a prioridade financeira. “A minha obrigação é manter a folha de pagamento em dia, porque a mola propulsora da prefeitura são os funcionários e essa é minha prioridade”, finalizou.

PUBLICIDADES
SIGA-NOS
CONTATO
Telefone para contato.: (35) 3332-1008
Textos e contatos em geral: jornalcp@correiodopapagaio.com.br
SAC: online@correiodopapagaio.com.br
R. Ledo, 250 - Centro - São Lourenço - MG