20:35hs
Domigo, 24 de Março de 2019

Leia nossas últimas edições

Correio do Papagaio - Edição 1295
Correio do Papagaio - Edição 1309
Veículos
24/03/2011 09h43

Veículos Freios

Veículos: Freios

Para fazer com que o sistema de freios tenha a eficiência necessária, dois princípios de Física são aplicados em um sistema básico. Para entender portanto, o porquê de cada componente, vamos entender estes 2 princípios:

 

 

 

freio01 

 

freio2

Momento – o primeiro princípio utilizado. Imagine uma alavanca apoiada em um ponto, de forma a termos de um lado o dobro da distância existente do lado oposto, poderemos colocar um objeto de 10 kg do lado mais comprido, que ele equilibrará um objeto de 20 kg do lado mais curto. Ou seja, a força aplicada na extremidade mais longa, aparece duplicada na extremidade mais curta. Caso as relações de comprimento ao invés disso, fossem de 3 para 1, a força aplicada ao lado maior, seria 3 vezes maior do outro lado e, assim sucessivamente.

 

Porém, mesmo usando uma alavanca no pedal de freio, seu tamanho teria que ser muito grande. Outro inconveniente vem do fato de que o curso seria igualmente grande para gerar a força necessária a frenagem adequada do veículo, já que o deslocamento do lado mais longo é tantas vezes maior que o presente do outro lado, quantas vezes um braço é maior que o outro.

 

Multiplicação hidráulica – princípio necessário para multiplicar a força obtida pela aplicação do primeiro, justamente pelo fato de a alavancagem não gerar sozinha a força que precisamos.

 

Imagine dois tubos preenchidos de um líquido pouco comprimível (como óleo), em que o primeiro tenha 2 cm de diâmetro e o segundo 6 cm de diâmetro, ambos unidos pela sua base. Este princípio nos garante que uma força aplicada em um ponto de um líquido incomprimível (em geral óleos no caso dos freios) se transmite a todos os pontos do fluído. Peças adicionais, como válvulas e servos, além de outros, fazem parte do conjunto a fim de garantir um perfeito funcionamento e maior eficiência do sistema.

 

O tamanho dos discos de freio ou dos tambores, bem como a área de contato das pastilhas ou lonas, interfere diretamente no nível de eficiência dos freios. Estas dimensões são calculadas com base em uma série de fatores, que vão desde a força que se tem na extremidade do canal que chega ao freio, até o peso do veículo.

 

Discos de freio ou tambores, maiores utilizam o princípio do momento favoravelmente e significam maior eficiência na frenagem. Pastilhas ou lonas com superfícies maiores significam maior atrito e também contribuem na frenagem, tudo isto desde que se tenha também os pneus adequados.

PUBLICIDADES
SIGA-NOS
CONTATO
Telefone para contato.: (35) 3332-1008
Textos e contatos em geral: jornalcp@correiodopapagaio.com.br
SAC: online@correiodopapagaio.com.br
R. Ledo, 250 - Centro - São Lourenço - MG